top of page
  • Foto do escritorRedação

UEPG realiza vestibular em 23 locais de prova de 4 cidades do Paraná

Atualizado: 1 de dez. de 2023

Foram 6936 candidatos que compareceram às provas para disputar as 1495 vagas em 39 cursos presenciais de graduação

UEPG realiza vestibular em 23 locais de prova de 4 cidades do Paraná. Foto: UEPG

Aconteceu no último domingo (26) o vestibular de 2023 da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Foram 6936 candidatos que compareceram às provas para disputar as 1495 vagas em 39 cursos presenciais de graduação. A prova foi realizada em 23 locais de quatro cidades: Ponta Grossa, Curitiba, Maringá e Cascavel, envolvendo quase mil servidores da UEPG. O resultado será divulgado até 22 de dezembro, com a entrada prevista para 2024.


A novidade deste vestibular foi a gratuidade das inscrições para as Licenciaturas. Angela Dejanira de Moura é babá e aproveitou a oportunidade para lutar por seu sonho de fazer Letras – Português/Inglês. “Estava gratuito, então eu pensei: eu vou fazer! É o que eu gosto, gosto muito de ler, então para mim foi muito bom”.


Assim como nas edições anteriores, os vestibulandos vieram de diversas cidades para fazer a prova. André Victor Betim Viana, de 19 anos, veio de Imbaú para tentar uma vaga no curso de Direito. “É a primeira vez que eu estou prestando UEPG, é a universidade pública gratuita mais próxima da minha cidade”, diz ele. André se preparou estudando matérias de exatas, redação, assistindo a videoaulas e aproveitou que tem familiares morando na cidade para apostar na UEPG.

Fotos: Aline Jasper, Domitila Gonzalez, Jéssica Natal

Para todas as idades

Eliziane Ribeiro Breula tem 47 anos e veio a Ponta Grossa junto com uma de suas filhas, que é candidata a uma vaga em Ciências Biológicas. A última prova que Eliziane prestou foi o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em 2003. Para ela, fazer o Vestibular da UEPG é um ato de coragem. “Não é fácil estudar, a gente trabalha o dia todo, chega em casa, faz janta e só depois estuda até a hora que dá. Minha filha que me inscreveu no Vestibular, a gente estudava junto, foi bem legal”, conta. “Eu sempre gostei de estar entre as pessoas, acho que Pedagogia é um curso que eu vou me dar bem. Eu tenho que lutar por mim também, não importa a idade. O sonho da gente não tem idade, né?”, completa.


Assim também pensa Elio Pupo, de 68 anos – um servidor aposentado da UEPG que é formado em Geografia e era auxiliar de atividades de ensino no Bloco M. Elio veio fazer o vestibular sonhando com uma vaga no curso de Artes Visuais. “Eu andei pesquisando, envolve cinema, pintura e outras artes. Escolhi o curso pelo fato de estar aposentado e começar a mexer com artesanato. Isso me chamou atenção para essa área de Artes Visuais; para passar na prova, estou contando com meus estudos de atualidades e minha experiência pessoal”.

Fotos: Aline Jasper, Domitila Gonzalez, Jéssica Natal

Atendimento a pessoas com deficiência

A candidata Rosane de Fátima Belter, assim como Elio, veio confiante para prestar o Vestibular para Licenciatura em Artes Visuais. Ela conta que se preparou bastante com o apoio dos professores da Associação de Pais e Amigos do Deficiente Visual (Apadevi). “Como eu perdi a visão faz nove meses, eu ainda não sei totalmente o Braille, então eu vou fazer a prova oral. Vai ter um ledor que vai ler a prova pra mim e um transcritor que vai escrever tudo pra mim. Espero fazer uma prova bem tranquila”, conta Rosane.


Juntamente com a Coordenadoria de Processos de Seleção (CPS), a Pró-reitoria de Assuntos Estudantis (Prae) é responsável por preparar o ambiente para que os inscritos com deficiência possam fazer a prova da melhor maneira possível. “A primeira questão a ressaltar é que o atendimento especial é um direito da pessoa com deficiência. Então a Universidade procura fazer o melhor atendimento e acolhimento”, explica a pró-reitora da Prae, Ione Jovino. “É muito importante ter o ambiente adequado para que esses alunos tenham não só o direito ao atendimento, mas também para potencializar o desempenho deles na prova”, completa.

Fotos: Aline Jasper, Domitila Gonzalez, Jéssica Natal

Rosane e Elio participam, nesta segunda-feira (27), do Teste de Habilidades Específicas (THE) – uma prova prática voltada para os candidatos de Música e Artes Visuais. A professora Adriana Suarez, coordenadora do curso de Artes e uma das avaliadoras do THE, comenta que para a prova deste ano, os alunos receberão duas questões interpretativas: uma que tem a ver com um desenho de observação e memória e outra que avalia o desenho de criação. O curso de Artes Visuais completa 20 anos em 2023 e retoma na prova prática deste ano um elemento que inaugurou o curso no ano de 2000: o objeto a ser desenhado é um grampo.


Adriana explica que o THE de Artes Visuais é avaliado com cuidado e com foco na técnica, pois, assim como todo trabalho artístico, um desenho pode vir carregado de subjetividade. “Muitas vezes, o candidato apresenta um ótimo desenho, só que não atende aos quesitos técnicos que a questão está pedindo, então precisa ser desclassificado. A professora relata que os critérios de avaliação são: a relação de proporção; a relação de técnicas de luz e sombra e como o candidato trabalha isso; a composição (a organização que o candidato faz na folha e a ocupação do espaço para que ele possa desenvolver esse trabalho) e a criação.


Sobre receber uma candidata com deficiência visual, Adriana conta que num primeiro momento foi um desafio preparar a prova para ela. “Acredito que podemos aprender muito mais com ela do que ela conosco; é fantástico”.


Rosane estava preparada para a prova prática. Quando questionada sobre qual seria sua expectativa, ela disse: “minha deficiência não me impede de pintar. Eu amo pintura e quero aprender novas técnicas”. Ainda comentou que é muito importante a adaptação e inclusão do deficiente visual nas provas. “Você pode se tornar um bom profissional assim como qualquer outra pessoa, dentro da sua limitação”.


Edson Luís Marchinski, chefe da CPS, comenta que é a primeira vez que há atendimento especial no THE e avalia que o vestibular transcorreu normalmente, tanto na parte da manhã quanto na parte da tarde. “Aqueles que vão conseguir a aprovação, é só correr para o abraço e aguardar as informações sobre o início das aulas, que deve ocorrer entre fevereiro e março de 2024”.


Todas as informações sobre redação, gabarito e provas estão disponíveis na página da CPS: https://cps.uepg.br/inicio/. Os recursos podem ser enviados até 48h depois da divulgação dos gabaritos, via protocolo digital no link aqui.


Da Assessoria

コメント


bottom of page