top of page
  • Foto do escritorRedação

‘Sonhos de uma noite de verão no zoo’ chega às estantes do ‘Pegaí’

Livro de Jaqueline Conte nos leva a um passeio pelos sonhos dos animais dentro do zoológico

São 6 mil exemplares rodando pelas 16 cidades que o projeto atende. Foto: Bruna Wambier



O final do ano chegou e com ele chega também uma aventura incrível nas estantes do Instituto Pegaí Leitura Grátis. O livro 'Sonhos de uma noite de verão no zoo', da autora Jaqueline Conte, está disponível para leitura neste mês de dezembro. São 6 mil exemplares rodando pelas 16 cidades que o 'Pegaí' atende e ainda, circulando no projeto 'Alimentando Mentes'. Esta é a primeira tiragem do título impressa pela Fantástica Fábrica de Livros.


No enredo, o cenário central é um zoológico e os seus muitos moradores, enquanto que a protagonista é a Doutora Grilo, que durante um espasmo indaga sobre o que os bichos sonham enquanto estão dormindo. A curiosidade é tamanha que ela sai atrás da Girafa, do Hipopótamo, do Pinguim e de muitos outros animais para descobrir os sonhos de cada 'bichano'. Com fragmentos poéticos, a história nos leva para uma jornada cheia de imaginação e fantasia. “Estava pensando nos sonhos e nas diversas possibilidades do verbo sonhar. Lembrei que os cães também sonham, porque sempre observamos a nossa cachorra, a Vênus, sonhando durante os cochilos. Então, resolvi imaginar com o que diferentes animais poderiam sonhar”, explica Conte, sobre a sua inspiração para escrever a história.


Com uma imersão de cores, o conto se completa com as ilustrações do artista Alexandre Rampazo. “Ele é, sem dúvida, um dos principais expoentes da ilustração brasileira hoje. É uma honra imensa para mim esta parceria. Convidei-o para ilustrar este projeto especialmente para o Pegaí e ele aceitou de pronto. O sim veio antes de ele saber que eu estava morando em Coimbra, Portugal, e de eu saber que ele pretendia se mudar para a mesma cidade, dali a poucos meses. Ou seja, a parceria rendeu não só um livro lindo, mas uma grande amizade. É dessas histórias para ficar registrada na coleção dos belos encontros que o Pegaí fomenta, pelo Brasil e pelo mundo”, ressalta.


A autora já é figura conhecida nas estantes do 'Pegaí'. Em 2021, o livro infantojuvenil de sua autoria 'Na casa amarela do vovô: e outros poemas para brincar' entrou para o acervo do projeto. Ela, que escreve desde criança, estreou na literatura infantil em 2014. Desde então, já são cinco livros publicados e a previsão é de lançar mais três no próximo ano, dois deles para o público infantil. Aliás, escrever para essa faixa etária é uma de suas paixões. Como a própria autora revela, é bem mais divertido. “Eu mantenho acesa a minha própria infância, porque tenho esperança de podermos construir uma sociedade efetivamente leitora, com maior capacidade de imaginação, reflexão e empatia”.


Projeto Pegaí

Com essa impressão, o 'Pegaí' já ultrapassa a marca dos 520 mil livros disponibilizados nas 67 estantes. Além desse montante, outros números chamam atenção: são mais de 100 mil livros disponibilizados em kits de alimentos, por meio do projeto 'Alimentando Mentes', e ainda, cerca de 8,5 mil livros restaurados através do trabalho do Hospital de Livros.


Para viabilizar a impressão do livro 'Sonhos de uma noite de verão no zoo', o Instituto Pegaí Leitura Grátis contou com o patrocínio do Colégio Sepam, Expresso Princesa dos Campos e Elis Brasil. A BO Paper Brasil Indústria de Papel fez a doação do papel usado no miolo do livro e a Papirus Indústria de Papel doou o papelcartão utilizado na capa dos exemplares. Também foram utilizados recursos provenientes do Programa Nota Paraná, por meio dos cupons fiscais doados por pessoas físicas para a campanha ‘Transforme seu cupom sem CPF em Leitura'.


Para o presidente do Instituto e idealizador do projeto, Idomar Cerutti, o 'Pegaí' encerra o ano de 2022 com o sentimento de dever cumprido. “Acreditamos que a nossa missão de aproximar livros sem leitores de leitores sem livros está sendo cumprida. Temos uma equipe de voluntários comprometida, atingimos a meta de alcançar mais de 500 mil livros disponibilizados em nosso acervo, retomamos as atividades do Hospital de Livros e prosseguimos com o projeto Alimentando Mentes, um dos braços do Pegaí, que nasceu durante a pandemia”, comemora.


Além disso, outro fator predominante e essencial para contribuir com a educação e facilitar o acesso à leitura, são as parcerias que o Instituto Pegaí Leitura Grátis mantém com a iniciativa privada. “As empresas amigas do Pegaí colaboram diretamente com os pilares do ESG – Environmental, Social and Corporate Governance – hoje fundamentais nas organizações, que são comprometidas com práticas sustentáveis. Ou seja, investir no 'Pegaí' também é investir em ações sustentáveis. Nossas iniciativas são em prol da comunidade e visam a contribuir com a preservação do meio ambiente”, destaca Cerutti.


Da Assessoria

Kommentare


bottom of page