top of page
  • Foto do escritorHurlan Jesus

Projeto em escola de PG une literatura, arte, criatividade e sustentabilidade

Professora Fernanda Scheifer Ferreira da Escola Estadual Medalha Milagrosa, inova ao transformar microcontos em cartoneras

O projeto culminou na criação de um livro único, onde cada aluno recebeu uma cópia de todos os Microcontos escritos pelos colegas. Foto: Divulgação


Na Escola Estadual Medalha Milagrosa, a professora Fernanda Scheifer Ferreira inovou ao desenvolver um projeto literário envolvendo sua turma de 8º ano. Graduada em Letras Português/Espanhol pela UEPG, Fernanda trouxe para a sala de aula uma proposta envolvente e sustentável que culminou na produção de cartoneras, livros confeccionados a partir de material reciclável.


No segundo trimestre, a professora introduziu a ideia de Microcontos para sua turma. Após discutir o gênero e analisar exemplos, desafiou os alunos a criar Microcontos de apenas seis palavras, inspirando-se em um vídeo previamente assistido. Como uma atividade para a plataforma de Redação Paraná, Fernanda estabeleceu um mínimo de 7 palavras e um máximo de 15.


A resposta dos alunos foi surpreendente, resultando em histórias envolventes e criativas. Fernanda compilou todas as produções em um PDF, ilustrou as páginas e teve a visão de transformar esse material em um livro artesanal.


Oficina de Cartonera e Sustentabilidade

Ao final do terceiro trimestre, a professora concretizou a oficina de cartonera. Antes mesmo de começar, reuniu caixas de papelão e as cortou no formato de livro, prontas para receber as páginas dobradas. A atividade ocorreu no pátio coberto da escola, onde os alunos tiveram à disposição tintas, pincéis e outros materiais para criar a capa de seus livros.


A proposta não era uma regra, mas uma sugestão: que os alunos buscassem na sua criatividade uma forma de expressar visualmente o conteúdo dos Microcontos. A iniciativa proporcionou não apenas um momento de arte, mas também uma reflexão sobre a possibilidade de transformar algo considerado lixo em uma obra de arte única.


Exposição e Divulgação

As produções dos alunos não ficaram restritas à sala de aula. Fernanda decidiu montar uma exposição, permitindo que todas as turmas da escola pudessem apreciar o resultado do trabalho. Essa iniciativa não apenas destacou o talento dos estudantes, mas também disseminou a ideia por trás das cartoneras.


A Cartonera como Inspiração

A professora Fernanda Scheifer Ferreira teve seu primeiro contato com as cartoneras durante uma aula de Espanhol na graduação. "Foi durante minha graduação em Letras Português/Espanhol que tive meu primeiro contato com as cartoneras. Essa experiência me inspirou profundamente, levando-me a incorporar essa técnica na minha prática docente. Ao trazer essa abordagem para minha turma, meu objetivo foi não apenas promover a escrita, mas também cultivar valores de sustentabilidade e expressão artística entre meus alunos", explica à professora.


Resultados e Impacto

O projeto culminou na criação de um livro único, onde cada aluno recebeu uma cópia de todos os Microcontos escritos pelos colegas, além do seu próprio. A singularidade das cartoneras está na arte da capa, conferindo um caráter pessoal a cada obra.


O projeto da professora Fernanda Scheifer Ferreira não apenas destacou a importância da leitura e escrita, mas também demonstrou como a arte e a sustentabilidade podem ser integradas ao processo educativo. Ao transformar simples caixas de papelão em obras de expressão artística, a professora ofereceu aos alunos uma oportunidade única de repensar o valor do material descartado e, ao mesmo tempo, promover o gosto pela literatura. A exposição e o livro artesanal são testemunhos tangíveis do sucesso dessa iniciativa inovadora na Escola Estadual Medalha Milagrosa.

Fotos: Divulgação



Comentarios


bottom of page