top of page
  • Foto do escritorRedação

Professor representa UEPG em reunião do STF

Carlos Willians Jaques Morais, representou a instituição no evento ‘Programa de Combate à Desinformação’, organizado pelo Superior Tribunal Federal (STF)

Durante a reunião, o professor relatou as experiências do ‘Projeto Combate à desinformação nos Campos Gerais’, coordenado pelo Departamento de Jornalismo da UEPG. Foto: Divulgação.

O assessor da Reitoria da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), professor Carlos Willians Jaques Morais, representou a instituição no evento ‘Programa de Combate à Desinformação’, organizado pelo Superior Tribunal Federal (STF). O encontro aconteceu nesta segunda-feira (27), em Brasília. Criado em parceria com Universidades brasileiras, entidades da sociedade civil e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), o projeto busca combater práticas que distorcem ou alteram o significado das decisões do Supremo e colocam em risco direitos fundamentais e a estabilidade democrática.


Durante a reunião, o professor relatou as experiências do ‘Projeto Combate à desinformação nos Campos Gerais’, coordenado pelo Departamento de Jornalismo da UEPG, que realizou palestras em 2022 e publica artigos sobre a temática em site próprio. Carlos salienta que, há o planejamento de potencializar ações formativas no campo da educação midiática, além da valorização da democracia nos currículos de formação de professores. “Por isso, entendemos que podemos ampliar a composição de atores do Programa, incluindo o Ministério da Educação no debate propositivo”, informa.


O evento foi presidido pela Presidente do STF, ministra Rosa Weber, que ressaltou a importância da existência do Programa para o Brasil atual. “Combater a desinformação e defender a democracia é dever desta Casa, enquanto guardiã dos princípios fundamentais da nossa Constituição cidadã de 1988”.


O professor ainda reiterou a importância do Projeto proposto pelo STF. “A UEPG se manterá signatária por entender que é missão da Universidade Pública formar pessoas que valorizem o conhecimento crítico e esclarecido, a democracia e a vida cidadã”, completa.


Além da agenda no Supremo, o professor ainda esteve na sede da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior (Capes), onde se reuniu com a coordenação acadêmica e pedagógica da Diretoria de Educação a Distância.


A visita teve como objetivo estreitar a relação da instituição com a Capes, por meio da oferta dos cursos EAD. “Falamos sobre a importância do aumento recente do valor das bolsas de fomento, da internacionalização dos nossos cursos de graduação, do Vestibular Unificado com inscrições abertas e de novas demandas regionais que prospectamos”, finaliza.


Da Assessoria

Opmerkingen


bottom of page