• Redação

Dr. Palhaços iniciam parceria entre Hospitais da UEPG

A atividade teve objetivo de apresentar para a equipe o trabalho e o que será desenvolvido pelos Doutores Palhaços no Humai

O planejamento é que a ONG faça intervenções nos dois Hospitais da UEPG, uma vez por semana. Foto: Jéssica Natal

Mês de maio é de retorno de atividades artísticas no Hospital Universitário Materno-Infantil da Universidade Estadual de Ponta Grossa (Humai-UEPG). Os artistas da organização SOS Alegria – Doutores Palhaços iniciaram a parceria para intervenções de palhaçaria na instituição. O primeiro passo foi dado na última semana (13), com palestra para a equipe do Humai. A atividade se repete nesta sexta-feira (20), para dar início às intervenções na próxima semana.


A atividade teve objetivo de apresentar para a equipe o trabalho e o que será desenvolvido pelos Doutores Palhaços no Humai. “Acho que eles conseguiram se conectar com a equipe, que é o essencial”, destaca a psicóloga Tatiana Martins. O trabalho dos artistas estará atrelado ao serviço de psicologia do Hospital. “Acreditamos que será muito importante para a recuperação dos pacientes, tanto aqui no Humai, quanto no HU”.


O planejamento é que a ONG faça intervenções nos dois Hospitais da UEPG, uma vez por semana. “Essas atividades tiram profissionais e pacientes das situações que eles estão vivenciando e lembram que ainda existe alegria, sentimentos que são importantes e têm um valor grande, mas que aqui dentro são esquecidos por conta da dor e dos processos de tratamento”, enfatiza Tatiana.


Com bom humor e informações históricas, a apresentação dos Doutores Palhaços introduziu às equipes o trabalho realizado há mais de 10 anos pela Organização, que iniciou suas atividades no mesmo prédio, quando ainda era denominado ‘Hospital da Criança’. “Esse retorno das atividades aqui no prédio representa a esperança. É um alívio, porque se a nossa volta acontece é porque as coisas estão melhorando, que a pandemia está diminuindo e indo embora”, comemora a integrante do grupo, Micheli Vaz. O trabalho com funcionários é tão importante quanto o que é feito com os pacientes. “Eles também necessitam de situações de alívio e bom humor, por terem vivenciado um ambiente mais pesado de trabalho, por conta da pandemia”, explica. O próximo passo do grupo é estabelecer de intervenções, que irão começar no Humai ainda em maio e, no mês seguinte, no HU.


O SOS Alegria Doutores Palhaços é um trabalho que já está consolidado no município e também com outras instituições em nível nacional, com trabalho comprovado de todo o bem-estar que ele traz para dentro do ambiente hospitalar, conforme enfatiza a coordenadora do serviço técnico assistencial do HU, Ines Chuy Lopes. “Esse trabalho do lúdico, da alegria, do riso e da manifestação artística quebra um pouco aquele ambiente de tristeza, de doença. As pessoas estão focados no seu problema e o trabalho dos palhaços tira esse foco do problema e traz as pessoas para o mundo da alegria, diversão e leveza”.


Para Ines, o trabalho da ONG também é importante para os funcionários. “Eles viveram um momento difícil. O funcionário também vive essa tensão e estresse diário. Por isso é importante que eles possam passar por esse momento de quebra de rotina”, explica. A coordenadora afirma que a reunião mostra que o lúdico serve para situações de saúde, com uma metodologia de trabalho em ambiente hospitalar, voltada para a melhora do quadro clínico dos pacientes. “É o que a gente espera de um Hospital preparado e humanizado, onde as funcionários tenham prazer de trabalhar pela população atendida”.


Da Assessoria