top of page
  • Foto do escritorRedação

Conselho aprova a criação da TV Educativa da UEPG

A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) aprovou hoje (20), em reunião do Conselho de Administração (CA), a criação da TV Educativa da UEPG

UEPG integra TV Educativa à sua estrutura administrativa. Foto: Fabio Ansolin

A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) aprovou na manhã desta segunda-feira (20), em reunião do Conselho de Administração (CA), a criação da TV Educativa da UEPG. O canal, mantido pela Prefeitura Municipal desde 1998, passa a existir na estrutura administrativa da Universidade, vinculado ao Núcleo de Tecnologia e Educação Aberta e a Distância (Nutead).


O Conselho aprovou a alteração do Regimento Interno do Nutead para receber a TV Educativa. “Com isso, a TVE passou a existir dentro da estrutura administrativa da UEPG a partir de hoje, detalha a pró-reitora de Planejamento da UEPG, Andrea Tedesco. Em termos estruturais, a professora acrescenta que parte dos equipamentos da emissora foi cedida pela Prefeitura e alguns funcionários essenciais para a manutenção do sinal continuarão atuando na TVE-UEPG.


“A vinda da TV Educativa para a UEPG é um reconhecimento da nossa instituição enquanto formadora de comunicadores sociais e jornalistas, que têm uma tradição muito forte na área cultural e educativa”, afirma o reitor da UEPG, professor Miguel Sanches Neto. O reitor reforça que a decisão favorece a Universidade e a comunidade simultaneamente. “A transição fortalece as ações da UEPG, ao mesmo que garante a manutenção desse patrimônio de Ponta Grossa, que é a TV Educativa, uma das poucas TVs educativas do interior do Brasil”, complementa.


Para o vice-reitor da UEPG, professor Ivo Mottin Demiate,que presidiu a reunião do CA, “a TVE será muito importante como canal de divulgação dos nossos projetos e atividades; e é fundamental para a aproximação com a comunidade”, considera. Demiate ressalta que a parceria com a Fundação Padre Anchieta continuará para garantir a grade de programação da TVE. “Temos várias obrigações com a manutenção desse canal ativo e no ar ininterruptamente dentro da legislação. É uma grande conquista para a Universidade e nós vamos construir essa nova etapa da UEPG juntos com esse canal, para atingirmos não só a cidade, mas toda a região”, soma.


“A criação da TV Educativa UEPG representa um grande ganho para toda a comunidade de Ponta Grossa e dos Campos Gerais”, adiciona Carlos Willians Jaques Morais, assessor da reitoria responsável pelo processo na UEPG. Para o professor, a Universidade poderá estabelecer uma relação mais direta com a sociedade através da TVE. “Poderemos entrar na casa das pessoas, levando informações e prestando um serviço importantíssimo de comunicação pública”, completa.


A coordenadora de Comunicação (CCOM) da UEPG, Luciane Navarro, apresentou aos conselheiros uma das peças de lançamento da TVE-UEPG. “Para além da nova identidade da marca sob gestão da Universidade, o vídeo produzido pela CCOM está focado na mudança do canal, uma informação que deve ser amplamente difundida para que os telespectadores continuem acompanhando a programação”, explica. As peças apresentadas já divulgam a nova frequência da TVE: a partir de 10 de abril, o sinal será transmitido no canal 14.1. “Na sequência, teremos, tanto na TVE quanto nas redes sociais da UEPG, mais peças e vídeos como este”, finaliza.


Para a Karina Janz Woitowicz, representante do corpo docente no Conselho e professora do departamento de Jornalismo, é fundamental para a UEPG e para Ponta Grossa manter e reestruturar uma TV pública nos moldes da TVE. “É um espaço que tem potencial de chegar em públicos de outras cidades da região, com uma proposta de conteúdos informativos, educativos e culturais. Não há dúvida da importância desse espaço”, frisa.


Histórico

Desde 2017, a Prefeitura de Ponta Grossa tem anunciado a intenção em descontinuar a manutenção da emissora. Ao considerar a importância de manutenção de um veículo de comunicação local, a UEPG manifestou interesse em administrar a TV Educativa, em 30 de agosto de 2022. Por meio do Nutead, a instituição trabalhou num estudo de viabilidade que culminou na apresentação de parecer favorável, encaminhado à Câmara Municipal. Com o Projeto de Lei Ordinária nº 339, de novembro de 2021, o poder público municipal formalizou junto à Câmara Municipal, a intenção de sua retirada da Funepo, e a transferência foi viabilizada.


Transição

A passagem da TVE para a Universidade acontece após parecer favorável da Reitoria à transferência direta da outorga do sinal da TVE, administrada pela Fundação Educacional de Ponta Grossa (Funepo), para a instituição e a aprovação do projeto de Lei 339/2021.


A TV Educativa de Ponta Grossa era, até então, um canal de televisão administrado pela Fundação Educacional de Ponta Grossa (Funepo). A outorga para o funcionamento da TV foi homologada em maio de 1998. Em 2000, foi iniciada a transmissão, como a primeira geradora educativa de sons e imagens no Paraná, mantida financeiramente pelo poder público municipal. Atualmente, a maior parte da programação é composta por programas da TV Cultura, em parceria com a Fundação Padre Anchieta, de São Paulo. A emissora ponta-grossense operou por 17 anos no canal 58 UHF, até passar a transmitir pelo sinal digital.


Da Assessoria

Comentários


bottom of page