top of page
  • Redação

Colégio Sepam anuncia a 6ª edição do ‘Projeto Literário’

Alunos do Ensino Fundamental II escrevem textos e publicam seis livros, sendo dois em inglês

Livros foram concluídos e publicados pelos estudantes do colégio ponta-grossense. Foto: Divulgação.


O Colégio Pontagrossense Sepam concluiu os trabalhos da 6ª edição do 'Projeto Literário Coletâneas Sepam', com a publicação de seis livros que trazem textos de autoria dos alunos: um livro do 6º e um do 7º ano; dois livros do 8º e dois do 9º ano (um em português e outro em inglês). Durante esta semana, pelas mãos das professoras orientadoras do projeto, cada aluno recebeu um exemplar físico da obra em que é coautor.


Com o objetivo de estimular a prática da escrita, o 'Projeto Literário' é desenvolvido desde 2017 no Sepam e contempla todos os alunos dos anos finais do Ensino Fundamental (6º ao 9º ano). É realizado nas aulas de 'Produção de Texto', fortalecendo a ideia de que cada pessoa possui habilidade e identidade discursiva por meio do texto escrito, conforme explica a coordenadora pedagógica do Sepam, Sônia Mongruel. “Esse trabalho envolve a leitura, a escrita, a comunicação, a palavra. Contribui com a formação humana, social e acadêmica dos alunos, além de oportunizar a eles se perceberem capazes de um dia serem escritores, criarem suas próprias histórias. Tem uma importância extraordinária na formação dos nossos alunos como pessoas, como cidadãos comprometidos e preocupados em colaborar na formação de uma sociedade melhor”, destaca.


A jovem Bárbara Ajaime Carneiro, hoje estudante do 9º ano, participa do 'Projeto Literário' desde que iniciou o Ensino Fundamental II, em 2019. Ela conta que esse trabalho contribuiu para o aprimoramento de sua mente, da sua criatividade e da sua habilidade de escrever. “Um dos maiores benefícios desse projeto, para mim, foi aprender a adaptar minhas histórias e vivências aos temas e gêneros textuais propostos, porque todos os textos têm características pessoais, onde você coloca a sua personalidade ali”, comenta Bárbara.


Para os estudantes de 6º ano, o projeto funciona como uma iniciação ao aprendizado da produção textual mais formal. “Trabalhar uma atividade em sala de aula e depois ver tomar a forma de um livro é muito impactante para os alunos. Além de verem o produto se concretizar com capa, ilustração, ISBN, como os livros que estão nas livrarias, esta é uma das primeiras vezes que o texto produzido por eles não ficará restrito ao professor, será lido por mais pessoas, pelos familiares, professores e colegas. E quando eles percebem que estão escrevendo algo que precisa ser compreendido ou que causará um efeito sobre quem está lendo, conferem outra importância para o seu texto, eles mudam a percepção que têm sobre a prática de produção textual”, avalia a professora do 6º ano, Ana Marina Giebeluka.


O desenvolvimento de atividades de produção textual contribui de forma significativa para os alunos do 9º ano, que logo estarão no Ensino Médio preparando-se para os processos seletivos das universidades. “Com o projeto, procuramos desenvolver a escrita e a criatividade dos alunos. Produzir contos fantásticos exigiu deles trabalhar de forma criativa sua leitura de mundo, além de atenção e um grande processo inventivo, com liberdade para criar as histórias mais fantásticas que passaram por suas mentes. O desenvolvimento dessa escrita criativa será importante na fase escolar que iniciarão em seguida”, aponta a professora de Produção Textual, Ana Rosely Troyner Yamamoto.


O aluno do 9º ano, Arthur Henrique Krüger Geronimo, participante do projeto desde o 6º ano, incentiva os alunos a se dedicarem. “Sempre recomendo aos colegas que participem do projeto de verdade, não fazendo um texto de qualquer jeito. Essa experiência ajudou a melhorar minha criatividade e a interpretação textual. Comecei a me interessar mais por literatura e melhorei minha escrita, tanto que fui muito bem na disciplina de Produção de Texto no semestre passado. Vale muito a pena, os benefícios são grandes e ajudam futuramente nas redações de vestibular, PSS e Enem”, enfatiza.


Sobre os livros

Na edição de 2022, os alunos do 6º ano, com a orientação da professora Ana Marina Giebeluka, trabalharam o gênero poema; no 7º ano, a professora Ana Caroline Cavanhari Neumann abordou a literatura de cordel; no 8º ano, a professora Marcela Marabeli Pagano de Oliveira trabalhou com poesia; e contos fantásticos foi o gênero escolhido para os alunos do 9º ano, que foram acompanhados pela professora Ana Rosely Troyner Yamamoto. As turmas de 8º e 9º anos também produziram um livro em inglês, a partir de trabalho realizado dentro do programa bilíngue do Colégio. Orientados pelo professor Matheus Segalla Frare, os alunos dos 8º anos escreveram resenhas críticas. Acompanhados pela professora Jaqueline Maria Zanluchi, alunos do 9º ano criaram contos fantásticos.


Os estudantes também são responsáveis pelas capas e ilustrações das obras, produzidas com a supervisão da professora e artista, Simone Pereira Lupepsa. Os livros, de todas as edições do projeto, estão disponíveis no formato digital no site do Sepam clicando aqui.


Da Assessoria

bottom of page