top of page
  • Foto do escritorRedação

5ª edição do Arboriza PG terá distribuição de três mil mudas do viveiro da UEPG

O Viveiro Florestal da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) promove, em 24 de março, das 10h às 16h, a 5ª edição do Arboriza Ponta Grossa

5ª edição do Arboriza Ponta Grossa terá distribuição de três mil mudas do viveiro da UEPG. Foto: Divulgação


Ponta Grossa ficará mais verde em março. OViveiro Florestal da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) promove, em 24 de março, das 10h às 16h, a 5ª edição do Arboriza Ponta Grossa. O evento deste ano pretende doar mais de três mil mudas de árvores. O evento acontece no estacionamento do Colégio Agrícola Augusto Ribas (Caar), Campus Uvaranas, e é aberto a toda comunidade interna e externa. Para receber uma muda, basta doar um 1kg de alimento não-perecível.


O Arboriza Ponta Grossa já é tradicional na instituição desde 2019. “O evento tem crescido em cada edição, mostrando um valor socioambiental muito relevante para a comunidade interna e externa”, destaca o coordenador do Viveiro, professor Carlos André Stuepp.


No total, o projeto já soma mais de 30 mil mudas doadas. “São mudas que representam novas florestas e mais qualidade de vida para toda a população. O público entende que o nosso objetivo não é doar árvores, mas sim amparar a população para enfrentar os desafios ambientais cotidianos, incluindo as mudanças climáticas”, salienta. Segundo Carlos, a maior missão do Viveiro é ensinar. “A cada evento, aprendemos mais sobre a melhor forma de transmitir conhecimentos à população, sempre com foco nas árvores, no planejamento, no plantio e na manutenção delas, principalmente no ambiente urbano, onde a falta de planejamento acaba resultando em conflitos entre a população e as árvores”.


O evento de 2023 irá doar espécies frutíferas (araçá-vermelho, araçá-amarelo, guabiju, cambuí, pitanga, guabiroba, grumixama e araticum-do-mato); floríferas e de sombra (ipê-rosa, sibipiruna e araucária); e aromáticas. “Nesta edição, pensamos em proporcionar um momento de maior interação entre a comunidade durante, para que todos se sintam bem à vontade para tirar suas dúvidas sobre as espécies disponíveis e sobre a melhor forma de plantio”, explica a coordenadora do Viveiro, Rosimeri Fragoso.


A ideia da organização é sensibilizar as pessoas sobre a importância das árvores. “Para isso, estamos planejando algumas atividades, como uma roda de chimarrão, proporcionada por um dos parceiros do Arboriza, que costuma ser um momento de bastante conversa e que ainda contará com uma lembrancinha para a comunidade que estiver participando”, acrescenta Rosimeri. O evento também contará com apresentações culturais, de voz e violão por alunos da UEPG, e a exposição de fotografias sobre as Associações de Catadores de Materiais Recicláveis, do projeto Diário de um Resíduo. A Comissão de Direito Ambiental, da Ordem dos Advogados do Brasil Subseção de Ponta Grossa, estará presente para mostrar trabalhos sobre meio ambiente na cidade.


A diretora de Gestão Ambiental da UEPG, Graziele Campos Kviatcovski, ressalta a parceria entre a DGA e o Viveiro. “A iniciativa é deles, porém, diante da importância da temática, a Diretoria se envolve pra endossar a ação, buscando parcerias e dar a visibilidade que o evento precisa”. Segundo Graziele, a iniciativa do Viveiro se relaciona diretamente com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU. “Ele tem um enfoque de educação ambiental e reflete em ações contra a mudança global do clima, através da doação da muda de árvore”, finaliza.


Sobre

O Viveiro Florestal é uma parceria com o Colégio Agrícola e os Departamentos de Fitotecnia e Fitossanidade e de Biologia Geral. A iniciativa viabiliza projetos que articulam o tripé pesquisa, ensino e extensão para a formação de profissionais de forma multidisciplinar, além de oferecer para a comunidade de Ponta Grossa conhecimento para buscar soluções inteligentes de problemas ambientais.

Foto: Divulgação


Da Assessoria

Comments


bottom of page