top of page
  • Foto do escritorRedação

TVE-UEPG promove campanha de conscientização sobre violência contra mulher

O material é exibido de segunda a sexta-feira, a partir das 19h, na TVE, canal 14.1.

São 5 vídeos que tratam as formas de violência contra a mulher elencadas pela Lei Maria da Penha: violência moral, psicológica, patrimonial, sexual e física. Foto: Divulgação

A TV Educativa da Universidade Estadual de Ponta Grossa (TVE-UEPG) iniciou uma série de conteúdos educativos e informativos da campanha “Acontece na vida real: não deixe a violência vencer”. O material é exibido de segunda a sexta-feira, a partir das 19h, na TVE, canal 14.1.


São 5 vídeos que tratam as formas de violência contra a mulher elencadas pela Lei Maria da Penha: violência moral, psicológica, patrimonial, sexual e física. Exibida todas as noites no intervalo da programação, a iniciativa foi proposta pelo Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres de Ponta Grossa (CMDMPG) e aprovada pelo Conselho de Curadores da Fundação Educacional de Ponta Grossa (Funepo).


Carlos Willians Jaques Morais, diretor geral da TVE-UEPG e assessor da Reitoria, comenta que a campanha trata de uma realidade em que milhares de mulheres sofrem. “Precisamos de um choque de realidade dramatúrgica para mudar por meio de informação”, afirma.


Segundo o diretor, a nova TV Educativa deve estar aberta às demandas da sociedade, com o objetivo de transformar a vida e a percepção das pessoas sobre temas sensíveis. A produção dos vídeos é fruto de uma parceria inédita entre a TVE-UEPG, Casa da Mulher de Ponta Grossa e o Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres de Ponta Grossa (CMDMPG).


Para Camila Sanches, presidente do CMDMPG e coordenadora da Casa da Mulher de Ponta Grossa, o foco da campanha é que a partir do monólogo haja educação social. “A grande ideia é que possamos sensibilizar e conscientizar as mulheres do município de Ponta Grossa sobre quais são os tipos de violência e em que lugar elas podem ser acolhidas”, explica. As cenas veiculadas na TVE-UEPG foram adaptadas da peça de teatro em monólogo intitulada ‘O que eu deveria ser se não fosse quem eu sou’, escrita, dirigida e estrelada pela atriz ponta-grossense Michella França, do Grupo Dia de Arte.


O espetáculo já realizou mais de 70 apresentações por todo o Paraná desde sua estreia, em 2019, e recebeu vários prêmios em sua trajetória. “Levar para o audiovisual foi uma experiência incrível, pois a linguagem teatral é bem diferente, mas a adaptação coube perfeitamente na proposta da campanha”, destaca Michella. Para ela, participar da campanha é uma certeza de que a arte em todas as suas formas pode atingir a todos e, assim, contribuir para uma sociedade melhor.


Da Assessoria

Comments


bottom of page