top of page
  • Foto do escritorRedação

Gupe lança livreto infantil sobre arqueologia e realiza oficinas

A proposta do Grupo é trazer informações sobre arqueologia e as descobertas realizadas em sítios arqueológicos da Área de Proteção Ambiental da Escarpa Devoniana

O projeto conta com o incentivo do Programa Municipal de Incentivo Fiscal à Cultura da Prefeitura de Ponta Grossa, Secretaria Municipal de Cultura e Conselho Municipal de Política Cultural. Foto: Divulgação


O Grupo Universitário de Pesquisas Espeleológicas (Gupe), que conta com professores da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), iniciou um novo projeto de educação patrimonial. Dentre as atividades, lançou o livreto infantil “As aventuras arqueológicas de Ema”, voltado para crianças de 8 a 12 anos, com 24 páginas de textos, ilustrações e propostas de atividades práticas, além de oficinas em instituições de ensino. A proposta do Grupo é trazer informações sobre arqueologia e as descobertas realizadas em sítios arqueológicos da Área de Proteção Ambiental da Escarpa Devoniana.


O material foi produzido pelo Gupe, no âmbito do projeto PGRupestre, e será distribuído nas escolas públicas e privadas de Ponta Grossa. “O Projeto é alicerçado em duas frentes de atuação, o inventário de sítios arqueológicos com grafismos rupestres e a educação patrimonial. O principal produto de educação patrimonial do projeto é o livreto infantil”, explica Henrique Pontes, ligado ao Pós-Doutorado em Geografia da UEPG e um dos coordenadores do Gupe.


O objetivo é distribuir cerca de 14 mil exemplares em escolas e instituições que promovam a educação patrimonial e ambiental. “Iremos apresentar, de maneira lúdica e com linguagem acessível, a arqueologia da Área de Proteção Ambiental da Escarpa Devoniana. Durante a leitura, as crianças são guiadas por uma personagem baseada em uma pintura rupestre local, a Ema, que explica o conteúdo apresentado”, conta Henrique. Além da distribuição do material, o Gupe realiza oficinas de capacitação com professores, para falar de arqueologia e orientar sobre o uso do livreto infantil. “As oficinas também serão realizadas com gestores de órgãos públicos, para auxiliar no processo de fiscalização, gestão e proteção dos sítios arqueológicos”, acrescenta.


O PGRupestre está em sua fase final de trabalhos e em breve disponibilizará informações inéditas sobre o inventário dos sítios arqueológicos da Escarpa Devoniana em Ponta Grossa, como: achados e descobertas de dezenas de novos sítios. O projeto conta com o incentivo do Programa Municipal de Incentivo Fiscal à Cultura da Prefeitura de Ponta Grossa, Secretaria Municipal de Cultura e Conselho Municipal de Política Cultural, com incentivo das empresas AP Winner e Águia Florestal.

Fotos: Divulgação

Da Assessoria

Comments


bottom of page