top of page
  • Foto do escritorRedação

Aluno de PG recebe medalha de prata na Olimpíada Brasileira de Astronomia

Abner Yohan Sato, aluno do Colégio Agrícola Augusto Ribas, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (CAAR-UEPG), participou da 24ª edição da Olimpíada e recebeu a medalha de prata

Aluno do CAAR recebe medalha de prata na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica. Foto: Divulgação

Uma paixão pelo espaço: é isso que a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) quer incentivar nos jovens de todo o país. Um desses jovens é o Abner Yohan Sato, aluno do Colégio Agrícola Augusto Ribas, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (CAAR-UEPG). O estudante, que está na terceira série do Ensino Médio, participou da 24ª edição da Olimpíada e recebeu a medalha de prata.


“Estou feliz, mesmo tendo um gostinho de quero mais”, conta Abner. “Foi por pouco que não cheguei na medalha de ouro”. A prova testa os conhecimentos dos alunos sobre astronomia, astronáutica e ciências afins, levando em consideração a faixa etária e o conteúdo disponível nos livros didáticos de Ensino Fundamental e Médio. A partir das notas, podem ser premiados com medalhas de ouro, prata ou bronze.


Cerca de 600 mil estudantes de todo o país participaram da Olimpíada em 2021. No Colégio Agrícola, Abner foi o único aluno a participar, orientado pelo professor Eleandro Andrade de Matos.


Abner já se interessava pelo assunto desde os 13 anos de idade. Assistindo vídeos no Youtube, foi crescendo a vontade de estudar o espaço, os corpos celestes e todos os fenômenos que acontecem além da atmosfera da Terra. “Pretendo fazer astronomia na Universidade de São Paulo (USP) ou na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde tem o curso de Astronomia no nível de graduação”, planeja.


O diretor do CAAR, Alcebíades Baretta, comemora a premiação inédita para o Colégio. “Gostaria de ressaltar a dedicação do professor e do aluno, com o respaldo da direção do Colégio, que conseguiram a medalha de prata, um feito especial para nós do Colégio Agrícola”. Mesmo com a pandemia de Covid-19, professores e alunos continuaram a desenvolver atividades extracurriculares com qualidade, segundo o diretor.


Além dos próprios estudantes, a OBA mobiliza professores, coordenadores pedagógicos, diretores, pais, escolas, planetários, observatórios municipais e particulares, clubes de Astronomia e museus de ciências. A Olimpíada é realizada anualmente pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) desde 1998, em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB), entre alunos de todos os anos do ensino fundamental e do ensino médio.


Da Assessoria

Comments


bottom of page