• Redação

50º Fenata inicia mostra competitiva com grupo jovem de São Paulo

Festival segue com as mostras competitivas até sábado (12), com peças a partir das 20h

A peça ‘Vereda da Salvação’ é a primeira a competir na Mostra Nacional de Teatro. Foto: Fabio Ansolin


A literatura brasileira tomou conta do palco do Cine-Teatro Ópera, na noite desta quarta-feira (09). A peça ‘Vereda da Salvação’ é a primeira a competir na Mostra Nacional de Teatro – 50º Festival Nacional de Teatro (Fenata), da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). A apresentação foi feita pela Companhia Beradeiro, de São José do Rio Preto, São Paulo. É o primeiro Festival em que o grupo, fundado em 2019, participa fora de sua cidade.

O espetáculo é a versão teatral do homônimo de Jorge Andrade, o qual se inspirou em um fato verídico que aconteceu em Minas Gerais nos anos 1950. Vereda da Salvação conta a história de trabalhadores rurais que se juntam a um grupo messiânico liderado por Joaquim, que acredita ser a reencarnação de Jesus Cristo.


“O dramaturgo é da nossa região e esse ano se comemora o centenário do nascimento dele, então é também uma homenagem ao Jorge Andrade”, explica o diretor Fagner Rodrigues. Apesar da obra ser escrita em 1963, a companhia viu a atualidade da história. “Por isso, foram feitas poucas adaptações, pois o texto fala por si, é um texto muito vivo, muito urgente e trata de temas que estão na nossa sociedade diariamente”, enfatiza.


A Beradeiro é formada por uma equipe jovem, de maioria estudantes. Antes da peça começar, atores preparavam o cenário, repassavam o texto e espalhavam a terra vermelha pelo chão, elemento que seria sentido pelos personagens – com pés descalços – durante toda a história. “Nascemos de um curso que a Companhia Cênica desenvolveu em São José do Rio Preto, então está sendo uma experiência importante aqui, sair da nossa casa para outra territorialidade, em um Festival tão importante como o Fenata”, completa Fagner.


O elenco, formado por 17 atores, tinha em sua maioria atores que pisavam pela primeira vez nos palcos do Fenata. Exceto por Beta Cunha, atriz que frequenta o Fenata desde os anos 90. “Sempre muito bom estar aqui, o Fenata faz parte da minha vida e é muito bom retornar agora depois desse momento pandêmico”, conta. Beta esteve no Festival na última edição antes da Covid-19 e agora retorna para o aniversário das 50 edições. “É um Festival que nos acolhe e que é muito importante pro país, e voltar no aniversário é fantástico”, comemora.

O Fenata segue com as mostras competitivas até sábado (12), com peças a partir das 20h. A programação completa pode ser vista aqui.


Apoio

A Mostra de Teatro – 50º Festival Nacional de Teatro (Fenata) é realizada pelo Ministério do Turismo, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e Fundação de Apoio à UEPG (FAUEPG), com patrocínio da GMAD, Deragro – empresa do Grupo Lavoro, Belgotex do Brasil, Tratornew e Shopping Palladium. Conta ainda com o incentivo da Prefeitura de Ponta Grossa, por meio da Secretaria Municipal de Turismo (Setur) e Conselho Municipal de Turismo (COMTUR). O Fenata tem o apoio da Secretaria Municipal de Cultura, Teatro Marista Pio XII, Fecomércio – Sesc Estação Saudade e Museu Campos Gerais; e promoção da RPC.


Da Assessoria