• Redação

Moda: Novidades que devem guiar seu outono/inverno

Confira a Coluna Estilo e Moda por Silvana Hass desta semana

A calça foi uma peça que era vista como um símbolo do poder masculino, e hoje representa a liberdade de se vestir. Foto: Reprodução

Uma peça que era vista como um símbolo de poder masculino no passado, hoje representa a liberdade de se vestir. Nosso tema da semana é sobre calças, mas também do estilo que chega para os dias mais frios “cabincore". O termo vem da palavra cabana. Imagine um dia bem friozinho e você aquecida por uma lareira com um chá bem quentinho e muito conforto. Cabincore é um estilo que traz a idealização da vida tranquila do campo com o contato da natureza se alinha na moda com tons amadeirados e quentes e tecidos com toque confortável, ou seja, além da criação as peças para o outono/inverno 2022 trazem sensações e mexem com nosso imaginário.


Iniciando nosso texto sobre a peça no sentido da linha do tempo, ou seja, as “calças “ estas sofreram muitos ataques para entrar para o guarda roupa feminino, pois as mulheres que ousavam usar esta peça, o que não poderia ainda se considerar uma “calça", pois o modelo era bufante nas pernas e não parecia em nada com uma calça e sim com uma saia balão bifurcada e totalmente desconfortável, chamada bloomer, o nome foi em homenagem à feminista Amelia Bloomer.


Uma peça e uma lei. No ano de 1800, Paris decretou uma lei determinando que as mulheres que usassem a peça em público podiam ser levadas para a prisão, usar calças era considerado um escândalo e ofensa aos homens na época. A lei passou por emendas que permitiram então que as mulheres usassem apenas para andar de bicicleta ou a cavalo. Em 1909, Paul Poiret lançou o modelo com inspiração oriental ,uma calça com tecido leve , cintura marcada folgada nas pernas e com uma barra ajustada ao tornozelo conhecemos hoje como “calça odalisca” mas com pouca liberdade de movimentos e conforto limitado.


A revolução é causada pela estilista Gabrielle Bonheur Chanel. Uma mulher desafiadora e provocativa que ousou não seguir as regras sociais que impunham a saia às mulheres e as calças apenas aos homens. Chanel soube entender as necessidades das mulheres de ter direito a se movimentar e simplificou modelagens, transformou conceitos quebrando as regras do sim ou não. A estilista foi uma das primeiras a usar a sua própria criação, uma calça pantalona com modelagem confortável. Chanel deu início então para a popularização das calças que logo outros estilistas começaram a recriar a calça e assim ganhou espaço na moda feminina.


Hoje uma calça é peça chave do guarda-roupa tanto feminino quanto masculino. Com passar dos anos a disseminação de informações as criações foram se adaptando a diversos modelos, estilos e tecidos como jeans, no entanto são consideradas contemporâneas sendo ideal para qualquer estação.


E o destaque de tendência que passa do verão para o outono e segue para o inverno é o loose jeans. Com todo o comprimento solto, igual e amplo quase oversized. Além destes modelos apresentarem cintura alta, cós e passadeiras o detalhe da modelagem chega encerrando um ciclo de 10 anos do jeans skinny pois desde a pandemia a peça ficou cada vez mais solta para o conforto de movimentação. A tendência já se sustenta por si pode apostar no modelo em suas compras. Quanto ao desaparecimento ou sair de tendência a modelagem do jeans skinny do mercado, só posso escrever que a moda é cíclica assim como vai pode retornar.


Por Silvana Hass