• Redação

Moda: Caimento perfeito e acabamento primoroso

Confira a Coluna Estilo e Moda por Silvana Hass desta semana

A tendência surge para a temporada em meio à valorização de unir a alfaiataria com itens que estarão em alta para estação outono/inverno. Foto: Reprodução

Há anos a alfaiataria que hoje denominamos clássica e tradicional busca pela sofisticação para pessoas que procuram por peças visando tecidos com: texturas, cores, recortes e elementos diferenciados, para ser agregados e alcançar um visual com uma identidade única.

No contexto de uma moda globalizada, os designares se apropriam cada vez mais de recursos de décadas passadas para uma nova linguagem estética, já que sabemos que a moda é cíclica. A tendência totalmente inspirada nas décadas de 1950 e 1980 estão de volta só que dessa vez sem o maior erro que a década de 1980 cometeu que foi o princípio de combinar demais.


A tendência surge para a temporada em meio à valorização de unir a alfaiataria com itens que estarão em alta para estação outono/inverno. Sendo que alfaiataria, é o grande marco da história do vestuário, o termo propriamente dito (alfaiataria), conhecida na França por “Tailleur”, na Itália por “Sarto”, na Espanha por “Sastre” (do latim Sartor, Sarcire, coser) em inglês tailor definia a profissão como “cortador de tecidos”. E surgiu por volta de 1297. No Brasil, os primeiros alfaiates chegaram junto com a corte portuguesa e foram passando seus conhecimentos para as novas gerações. A tradução em português para a palavra alfaiate vem do árabe., do verbo kháta, que significa “coser” (costurar).


A técnica no início era aplicada apenas para peças masculinas, tempos depois em peças masculinas e femininas. Um estilo em usar é atemporal e não há restrições em relação a quem pode ou não, pois peças em alfaiataria tem um bom caimento e podem ser usadas em qualquer biotipo.


Alfaiataria é uma técnica que trabalha com diversos elementos em estruturação e estabilização da forma de uma peça, tem o corte reto como a principal característica. Como tendência para o inverno 2022 a modelagem está marcada pelo retorno de um vestuário estruturado, no entanto com casacos por vezes grandes outros mais ajustados, em tweeds e lãs finas já os recortes aparecem em variáveis: geométricos, simétricos e assimétricos codificados por com ombros mais largos, cintura mais estreita e volumes salientes nas laterais. Para finalizar “A elegância e a sofisticação clássica da alfaiataria estão equilibradas ao conceito de um estilo diferenciado”.


Por Silvana Hass