top of page
  • Foto do escritorRedação

Maior exposição da história do MCG, ‘Ponta Grossa Duzentos’ encerra nesta sexta (15)

Atualizado: 12 de dez. de 2023

A mostra PG Duzentos registrou mais de sete mil visitantes, desde o seu início, em maio deste ano

Maior exposição da história do MCG, ‘Ponta Grossa Duzentos’ encerra nesta sexta (15) - Foto: Aline Jasper


Encerra nesta sexta-feira (15) a maior exposição de todos os tempos no Museu Campos Gerais da Universidade Estadual de Ponta Grossa (MCG-UEPG). A mostra PG Duzentos registrou mais de sete mil visitantes, desde o seu início, em maio deste ano. Com elementos históricos que contam as características da Princesa dos Campos, a exibição fica disponível e tem entrada gratuita, com encerramento às 12h de sexta.


Religião, esporte e cultura. Foi assim que a exposição PG Duzentos trouxe diferentes perspectivas, períodos e aspectos socioculturais. A organização da exposição não segue uma ordem linear de acontecimentos e opta por dar destaque a grupos, instituições, locais e aspectos diversos da história do município. “Para nós do Museu foi uma exposição fundamental na nossa trajetória, como instituição que dialoga com a memória local”, destaca o diretor do MCG, Niltonci Batista Chaves. PG Duzentos teve grande apelo popular, com mais de 50 escolas agendadas para visitação, ao longo dos meses. O diretor ressalta o motivo fundamental para o sucesso: “a ideia de que nós utilizamos a autoridade compartilhada para essa exposição. Ela foi montada com acervos do próprio Museu, mas também com mediação e participação de instituições diversas no universo social e cultural de Ponta Grossa”.


Veículos de comunicação, instituições religiosas, movimento hip-hop e o Operário Ferroviário cederam alguns itens para compor toda a mostra. “Nós nos propusemos a fazer uma exposição alusiva aos 200 anos, valorizando instituições, figuras e acontecimentos que fogem de uma história oficial, com foco na cultura popular, na periferia, em movimentos sociais e em grupos étnicos-raciais. Então isso é algo que nos orgulha muito”, destaca Niltonci. Ao entrar no MCG, os visitantes se deparam com um núcleo da exposição dedicada aos povos originários que habitavam a região há milhares de anos.


Também há espaços dedicados a acontecimentos, como a trajetória da UEPG e expoentes da educação e indústria local; o desenvolvimento das ferrovias; a tradição rural da região; conquistas do Operário Ferroviário; o surgimento do movimento hip-hop na periferia, grupos culturais e diversas manifestações religiosas praticadas no município.


“O registro de público foi absolutamente maravilhoso. Quando estávamos montando a exposição, projetávamos no máximo dois mil visitantes, e agora temos um saldo bastante interessante, com pessoas que puderam ter uma identificação com a comunidade de Ponta Grossa”, comemora o diretor de ação educativa e extensão do MCG, Ilton César Martins. Para o ano que vem, a equipe do Museu já sonha com voos mais altos. “Fechamos 2023 com um saldo extremamente positivo, pois agora nós começamos a preparar a volta pra nossa casa”, ressalta. O lar do Museu Campos Gerais, o antigo prédio do Fórum de Ponta Grossa, está em processo final de restauração e em breve será inaugurado, com novas exposições do MCG e atividades da UEPG. “Já temos uma exposição pensada para todo o primeiro semestre de 2024, além de que nós vamos conservar este espaço em que estamos hoje. Então ano que vem nós temos muitos desafios que consolidam o sucesso do trabalho desenvolvido nos últimos anos”, completa.


O Museu Campos Gerais fica na Praça Roosevelt, 686 – Centro, Ponta Grossa. Os horários de visitação são das 09h às 11h45 e das 13h30 às 17h – com exceção desta sexta-feira, que encerra as atividades às 12h.


Da Assessoria

תגובות


bottom of page