top of page
  • Foto do escritorRedação

‘Círculo de Leitura’ reúne mulheres migrantes em PG

Caritas Diocesana é parceira nos encontros e ajuda a divulgar iniciativa entre os migrantes

‘Círculo de Leitura’ reúne mulheres migrantes em Ponta Grossa. Foto: Divulgação

O Coletivo ‘As Fiandeiras’, formado por Fernanda Burgath, Indianara Santos e Ligiane Ferreira, está à frente das atividades do Projeto Círculo de Leitura de Mulheres para Mulheres. Desenvolvido com o apoio da Caritas Diocesana, o projeto consta de quatro encontros, dois dos quais já aconteceram, na sede da Caritas. O do último dia 20, contou com a participação de dez migrantes. O próximo será no sábado (5), às 9 horas, no salão da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Vila Liane, em Ponta Grossa. A quarta data será retirada no encontro deste sábado.


A Caritas, além de ter sediado os encontros, também ajuda a divulgar a iniciativa entre as migrantes. Durante o encontro do dia 20, as mulheres puderam compartilhar vivências e discutir sobre a importância da literatura como forma de expressão feminina. Dos quatro encontros a ideia é produzir um livro retratando as experiências e sentimentos das participantes.


Para a idealizadora do projeto, Fernanda Burgath, o objetivo é aproximar a literatura de todas as pessoas. “Existem espaços de debate e discussão de literatura na academia e queremos levar para todos os lugares, especialmente à periferia. Como dizia Antonio Candido, ‘a literatura é direito básico do ser humano’ e é isso que desejamos com esta iniciativa”, fala.


Indianara, que também integra o projeto, também ressalta a necessidade de espaços para que as mulheres possam conversar e compartilhar vivências. “Nossa cidade é carente de coletivos de mulheres ligadas à arte ou que se aproximem da arte. O projeto tem o intuito de despertá-las para isso”, comenta.


Segundo Ligiane, as pessoas, especialmente as mulheres, precisam entender a literatura como forma de se colocar no mundo, de se fazer ouvir. “Queremos trazer a literatura pra perto dessas mulheres, dar acesso a livros, a experiências”, fala. Para as participantes, o encontro colaborou para estreitar laços e compartilhar ideias. “Esse momento nos permitiu escutar e contar histórias de vida. Pudemos perceber que às vezes nossos sofrimentos são pequenos diante do que outras mulheres já viveram. Isso nos dá força e coragem”, comenta Jeanneth Del Valle Reyes Zambrano.


Eleadni Del Valle Bermudez concorda valorizando a importância do compartilhar. “Foi uma ótima oportunidade para lembrar de coisas do passado e das lembranças. É bom ter um espaço para poder dividir tudo isso com outras mulheres”, diz.


Projeto

O ‘Círculo de Leitura de Mulheres para Mulheres’ é composto de quatro encontros em cada uma das instituições, com exceção da Associação de Apoio Atendimento e Assessoramento ao Surdo/Escola Bilíngue para Surdos Geny de Jesus Ribas, que terá encontro único. O intuito é incentivar a leitura, a escrita e os estudos, além de trabalhar a autoestima feminina e mostrar caminhos práticos de mudança.


Através da literatura se quer discutir também sobre cidadania e políticas públicas, contribuindo para a entrada no mercado de trabalho, no ensino superior, acesso a auxílios. Também se pretende promover a saúde e o bem-estar das mulheres nas rodas de conversa. O projeto busca ainda resgatar conhecimentos populares que estão sendo esquecidos atualmente, ações que simbolizam muito do ser mulher, como receitas, histórias, relatos de casos, uso de plantas medicinais, etc.


No último encontro, além da experiência com a leitura, as mulheres participarão de uma ‘Oficina de Escrevivência’, a partir da qual produzirão um livro. “Será uma coletânea de textos - contos, poemas, até mesmo desenhos e pinturas que retratem suas vivências”, ressalta Fernanda. Este livro será impresso e publicado pela editora local e independente Olaria Cartonera e distribuído em vários pontos culturais da cidade.


O Círculo de Leitura de Mulheres para Mulheres é um projeto aprovado pelo Programa Municipal de Incentivo Fiscal à Cultura e foi viabilizado com o patrocínio da Continental.


Da Assessoria

Comments


bottom of page