top of page
  • Foto do escritorRedação

‘Círculo de Leitura’ realiza terceiro encontro em PG

A atividade é aberta à comunidade. O Círculo de Leitura de Mulheres para Mulheres tem o intuito de incentivar a leitura, a escrita e os estudos, além de trabalhar a autoestima feminina

Encontros incentivam leitura e escrita entre migrantes. Foto: Divulgação

O terceiro dos quatro encontros do projeto Círculo ode Leitura de Mulheres para Mulheres, promovido pelo Coletivo ‘As Fiandeiras’, aconteceu no sábado (5), no salão paroquial da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Vila Liane e contou com oito mulheres migrantes. Fernanda Burgath, Indianara Santos e Ligiane Ferreira, que formam o Coletivo, conduziram o momento sob a inspiração do livro Quarto de Despejo/Diário de uma Favelada, de Carolina Maria de Jesus, um autêntico exemplo de literatura-verdade, que relata o cotidiano triste e cruel de uma mulher que sobrevive como catadora de papel e faz de tudo para espantar a fome e criar seus filhos na favela do Canindé, em São Paulo.


A autora, negra, em sua obra fez vários relatos – em seu diário - de como era a vida dela, dos momentos que passou em regime análogo ao de escravidão. Com base no livro, as migrantes foram motivadas a contar suas histórias: da onde vieram, o que faziam, como viviam e se tinham diário quando mais jovens, e, se ainda tinham esse costume. Cada uma contou um pouco de si e falou sobre o que acharam da história da escritora.


As participantes foram estimuladas a escreverem um mini diário, contando os seus caminhos até aqui, até a chegada ao Brasil. A intenção é editar um livro com as histórias e publicá-lo. Além de falar de sua história e da importância da leitura e da escrita no decorrer de suas vidas, do seu cotidiano, as migrantes se envolveram em dinâmicas de autoconhecimento, música e dança. O último encontro será no dia 12, na Paróquia, às 9 horas. Nele, ao lado da experiência com a leitura, as mulheres participarão de uma ‘Oficina de Escrevivência’, a partir da qual produzirão o livro. “Será uma coletânea de textos - contos, poemas, até mesmo desenhos e pinturas que retratem suas vivências”, adianta Fernanda Burgath. Este livro será impresso e publicado pela editora local e independente Olaria Cartonera e distribuído em vários pontos culturais da cidade.


A atividade é aberta à comunidade. O Círculo de Leitura de Mulheres para Mulheres tem o intuito de incentivar a leitura, a escrita e os estudos, além de trabalhar a autoestima feminina e mostrar caminhos práticos de mudança. Busca ainda resgatar conhecimentos populares que estão sendo esquecidos atualmente. Trata-se de um projeto aprovado pelo Programa Municipal de Incentivo Fiscal à Cultura e que foi viabilizado com o patrocínio da Continental. A Caritas, além de ter sediado os encontros, também ajuda a divulgar a iniciativa entre as migrantes.


Da Assessoria

bottom of page