top of page
  • Foto do escritorRedação

Artista de PG ganha o mundo com curta premiado de animação

A animação “Até onde as Pernas Durem” alcançou o primeiro lugar na premiação municipal do edital de Cine-foto-vídeo e Mostra Popular

Alisson Thiago do Nascimento ganha o mundo com curta premiado de animação. Foto: Divulgação


O ponta-grossense Alisson Thiago do Nascimento, conhecido como Aliás Alisson, está conquistando reconhecimento nacional e internacional com sua primeira animação, “Até onde as Pernas Durem”. A obra não apenas obteve destaque em premiações locais, mas também foi selecionada para participar de festivais em diversas partes do mundo.


A animação “Até onde as Pernas Durem” alcançou o primeiro lugar na premiação municipal do edital de Cine-foto-vídeo e Mostra Popular, promovida pela Secretaria Municipal de Cultura. Além disso, a animação foi selecionada para a Mostra Sesc de Cinema em nível estadual.


Com seleções em festivais nacionais, como a participação no festival de audiovisual CinemaZ Fest em Varginha, Minas Gerais. Além disso, a animação foi escolhida para ser exibida em festivais internacionais, como o Fall Film Skate Festival em Willmington, Delaware, nos Estados Unidos, e o Cortocircuito Festival em Nova York, parte do festival latino de cinema nos Estados Unidos. A animação “Até onde as Pernas Durem” continua a crescer, com a confirmação de sua participação na 14ª edição do BCN Sports Film Festival, em 2024, em Barcelona – Espanha.


A obra de Alisson Thiago do Nascimento

Até Onde as Pernas Durem, de Alisson Thiago do Nascimento, é uma animação em formato sequencial – frame a frame, com menos de dois minutos de duração. O filme narra o recorte do cotidiano do protagonista Alisson, acordando, tomando seu café e indo na prática do skate pela cidade.


A cultura que envolve o universo do skate é um campo aberto. Inicialmente, na sua prática e pelo seu uso dos elementos da cidade, seja pelo seu valor como objeto imaterial, seja da relação da competição individual e coletiva, potencializa a criatividade e o processo de identidade nos diferentes âmbitos e linguagens.


O filme se utiliza do universo frágil da arte – que consistiu na criação de 1032 desenhos para uma narrativa sequencial – do cotidiano de vida e de algumas manobras que leva-se anos para aprender a executar.


Confira o filme, abaixo:



Da Assessoria



Comments


bottom of page