• Redação

Aproximam tendências relevantes para o verão 2022

Confira a Coluna Estilo e Moda por Silvana Hass desta semana

Apesar da roupa ter surgido na pré-história, os primeiros exemplares de cobrir as partes íntimas na história foram usados por Adão e Eva, que segundo o livro da bíblia descreve “ Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de Figueira, e fizeram para si aventais”. Embora os relatos da história da moda tenham sido encontrados somente no final da idade média, registros de roupas íntimas são usados na antiguidade.


Em algumas civilizações as mulheres utilizavam os protossutiãs uma tira de pano, com variações na cor e material associadas as funções que necessitavam para sustentação dos seios. As espartanas usavam principalmente durante jogos e competições. Em síntese, os protossutiãs exerceram funções como cobrir, achatar, comprimir, diminuir e sustentar as mamas, por vezes modificando a forma original do corpo.


Décadas depois os espartilhos surge com significados suscetível a variações que estão interligadas aos padrões de beleza, período histórico e conceitos de moda. Espartilhos e corsets tinham funções de, afunilar a cintura; sustentar e acentuar o busto; reposicionar os quadris.


O declínio do espartilho foi justificado com base em problemas de saúde, contudo, eles passaram a não ser mais usados durante a Primeira Guerra Mundial pois prejudicava a mobilidade dos movimentos do corpo para o trabalho , em tempos de guerra.


O sutiã teve sua origem baseada no espartilho, Herminie Cadolle, em 1889, uma francesa, criou um modelo que permitia sustentar os seios por baixo e suspendê-los com o uso das alças apoiadas nos ombros porém não registrou ou seja não foi patenteada sua versão. Anos mais tarde, Mary Phelps uma nova-iorquina recebe o título de criadora do primeiro sutiã pois patenteou sua invenção em 1914.


O modelo foi feito a partir dois lenços e fitas, macio, curto ,um porta seios separava os seios, o que agradou as mulheres. No decorrer dos séculos, o modelo foi se remodelando e atravessou os séculos até os dias de hoje, sempre acompanhando a moda e as mudanças de comportamento chegando aos padrões atuais.


É possível encontrar no mercado hoje o espartilho pois também passou por remodelagem, desde o clássico modelo renascentista. O sutiã tem versões modernas, com silicone, rendas e sempre uma últimas tendência é lançada a cada temporada de moda seja de uso ou modelagem .


A criação da peça como lingerie envolve uma mão de obra especializada e numerosa, já que muitas etapas de sua produção é voltada para detalhes, por isso, muitas inovações no produto.


Este verão será marcado pela diferenciação e o uso destas peças que conversam entre si como o sutiã ,tops e biquíni. Em termos simplificados ,o sutiã é geralmente feito com um material mais fino e toque macio já os tops e biquínis geralmente são confeccionados de um material mais grosso.


É como será usado ? Com calça e blazer ou short e e blazer o mais importante é que o foco principal é deixar a pele a mostra e sua escolha visualmente notada . Sugiro como uso desta tendência o sutiã como escolha para ocasiões noturnas sem dúvidas você encontrara os mais diversos modelos, bordados e com rendas sofisticadas. Deixe os tops , biquínis para usar de forma casual porém sempre como peça de destaque nos looks nas duas opções. Lembrando que um toque de classe ganha destaque quando a tendência for combinada com peças em alfaiataria.


Por Silvana Hass