• Redação

Alunos da UniSecal auxiliam ONG para estimular a doação de gatos

A ação faz parte do projeto de extensão do curso e pretende auxiliar instituições sociais em questões relacionadas a comunicação, como assessoria de imprensa e planejamento de conteúdo para redes sociais

A ONG surgiu para acolher 40 pequenos felinos de um caso que tomou os jornais dos Campos Gerais em 2020, quando a chamada “acumuladora de gatos” foi descoberta em Ponta Grossa. Foto: Reprodução

A Organização Não Governamental (ONG) GARPG, responsável por promover o resgate e a adoção responsável de gatos em situação de risco, receberá a ajuda de estudantes de jornalismo da UniSecal.


A ação faz parte do projeto de extensão do curso e pretende auxiliar instituições sociais em questões relacionadas a comunicação, como assessoria de imprensa e planejamento de conteúdo para redes sociais. O objetivo principal do trabalho é retornar para a comunidade um pouco do conhecimento obtido em sala de aula, neste caso, gerando o aumento de adoções de animais, voluntariado e doações para a ONG.


Os estudantes da UniSecal realizaram um ensaio fotográfico de alguns dos gatinhos disponíveis para a adoção, para que as fotos possam ser usadas para estimular a adoção responsável, encontrando assim um novo lar para os felinos. Além disso, as redes sociais da ONG foram analisadas para que então um planejamento de postagens seja montado.


A ONG surgiu para acolher 40 pequenos felinos de um caso que tomou os jornais dos Campos Gerais em 2020, quando a chamada “acumuladora de gatos” foi descoberta em Ponta Grossa. Os animais passaram por cuidados veterinários e agora estão em um abrigo, recebendo cuidados e carinhos de uma rede de mais de 30 voluntários.


A instituição preza pela dita adoção responsável, na qual quem se dispõem a levar um ou mais gatinhos para casa deve preencher um formulário informando diversos detalhes, como o motivo da adoção, situação financeira, quantidade de moradores na casa que irá receber o animal, etc. “A gente procura escolher muito bem os lares dos nossos bichinhos, ainda mais que eles vieram de resgate, a pessoa precisa ser muito paciente, precisa querer muito aquele gatinho”, explicou a voluntária, protetora e advogada da causa animal, Isabella Godoy Danesi.


Para interessados em adotar, se tornar voluntário ou realizar doações (ração, produtos de limpeza, sachês, dinheiro e etc), basta entrar em contato via pela página do Instagram (@garpgoficial) ou do Facebook (GAR – Grupo de Auxílio aos Resgatinhos).


Por Assessoria