top of page
  • Foto do escritorRedação

Selo e reabertura do museu diocesano festejam 200 anos de PG

Museu Diocesano passou a se chamar Padre Antonio Ivan de Campos

Selo e reabertura do museu diocesano festejam 200 anos de Ponta Grossa. Foto: Divulgação

A pompa dos festejos do dia da padroeira de Ponta Grossa e dos 200 anos da Paróquia Catedral Sant’Ana, na última quarta-feira (26), ficou por conta do lançamento de um selo comemorativo pelo Ministério das Comunicações, por meio da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. Da cerimônia participaram o bispo Dom Sergio Arthur Braschi, o pároco da Catedral, padre Antonio Ivan de Campos, a prefeita Elizabeth Silveira Schmidt, o analista dos Correios em Ponta Grossa, Mauro Grabicoski, e o gerente regional de vendas 2 dos Correios, Paulo Cesar Rodrigues.


Cada um dos convidados ganhou uma pasta com o selo. Dom Sergio, padre Ivan e a professora Elizabeth fizeram a obliteração dos selos e os entregaram ao idealizador da arte, Élcio Machinski Júnior, ao coordenador do Conselho de Assuntos Econômicos Paroquial, Élio Wieliczko, ao coordenador do Conselho Pastoral Paroquial, o Bruno Mansani, e a coordenadora do projeto da criação do selo, Luana Nascimento. A obliteração consiste em marcar o selo com carimbo personalizado, representando a oficialização da marca nos produtos dos Correios. O selo personalizado é alusivo aos 200 anos da Paróquia Sant’Ana.


“O selo é uma representação simbólica da Catedral vista de perfil. Nessa composição artística, busquei retratar não apenas a grandiosidade da Catedral, mas também uma visão sutil da praça adjacente, estabelecendo uma conexão entre os 200 anos de história da paróquia e o desenvolvimento da cidade ao longo desse período. A igreja é o elemento central do selo, magnificamente destacada em sua arquitetura majestosa. Ao fundo, os arcos da Catedral são representados, simbolizando os vitrais que adornam o interior, verdadeiras obras de arte que encantam a todos há gerações”, explica Machinski Júnior.


De acordo com o artista e paroquiano, essa combinação de elementos visa não apenas homenagear os 200 anos da paróquia, mas também ressaltar a sua importância como um marco histórico para a cidade como um todo. “Afinal, ao contemplar a imagem, somos lembrados da longa trajetória de fé, esperança e união que esses dois séculos representam para a comunidade local. As cores escolhidas para o selo também possuem um significado especial. Os tons suaves e harmoniosos buscam transmitir uma sensação de serenidade e acolhimento, refletindo os valores e princípios que a paróquia tem cultivado ao longo de sua jornada bicentenária”, justifica.


A produção, em número limitado, coube aos Correios. São dois modelos de selo, um que pode ser destacado e outro, autocolante. Eles foram comercializados no dia do lançamento e estarão disponíveis na secretaria da Paróquia a R$ 5 a unidade ou R$ 80 a folha com 12 unidades e o selo grande.


Museu

Outro destaque foi a reabertura do o Museu Diocesano da Catedral. Lembrando também os 200 anos da cidade, uma parceria entre a Paróquia Sant’Ana e a Secretaria Municipal de Cultura, reabriu o espaço, oficialmente, na quarta-feira, com o nome de Museu Padre Antonio Ivan de Campos. A homenagem foi uma iniciativa do Conselho Pastoral Paroquial, que a aprovou por unanimidade. Pare Ivan é considerado um grande incentivador do museu. “Duzentos anos de história foram edificados com muito trabalho, muita dedicação e muitas memórias. São laços que construíram esta paróquia que agora chega ao seu jubileu. Um grande fomento para que estas memórias não fossem esquecidas foi o trabalho do nosso pároco, padre Antonio Ivan de Campos. Com seu incentivo pudemos recuperar, organizar e abrir para visitação o acervo do Museu Diocesano. Neste dia, nada mais justo que reconhecer a importância do espaço do Museu e da dedicação do padre Ivan”, destacava a justificativa lida no cerimonial.


Outra homenageada foi Alessandra Mansani Sad, a coordenadora da Pastoral Cultural, que está à frente das visitas guiadas pela Catedral e foi a encarregada por muito da organização do acervo. Alessandra foi citada como peça fundamental na reabertura e funcionamento do museu diocesano e responsável, junto com padre Ivan, por tornarem o jubileu da paróquia tão especial.


O Museu Diocesano Padre Antonio Ivan de Campos terá visitação somente com agendamento pelo WhatsApp da paróquia: 42 3224-0143.


Da Assessoria

Comments


bottom of page