• Redação

Requião vai recriar a Secretaria da Cultura

O candidato ao governo do Paraná pela Federação Brasil da Esperança, Roberto Requião, participou de sabatina nesta quinta-feira (22) do jornal Brasil de Fato Paraná e concedeu uma entrevista à revista Carta Capital

Durante a sabatina do Brasil de Fato, o Sindicato dos Artistas do Paraná (SATED) enviou uma pergunta sobre as políticas públicas para a cultura. Foto: Divulgação


O candidato ao governo do Paraná pela Federação Brasil da Esperança, Roberto Requião, participou de sabatina nesta quinta-feira (22) do jornal Brasil de Fato Paraná e concedeu uma entrevista à revista Carta Capital. Nas entrevistas, ele destacou a importância da eleição de Lula para a presidência da República, seu compromisso com a recuperação das empresas públicas do estado. Além disso, Requião assumiu o compromisso de recriar a Secretaria de Cultura.


A sabatina do Brasil de Fato foi conduzida pelos jornalistas Frédi Vasconcelos e Lia Bianchini e a entrevista à Carta Capital foi feita por Thaís Reis Oliveira e Getúlio Xavier.

Durante a sabatina do Brasil de Fato, o Sindicato dos Artistas do Paraná (SATED) enviou uma pergunta sobre as políticas públicas para a cultura. Requião assumiu o compromisso de recuperar a Secretaria de Cultura fechada pelo governo Ratinho Jr. ”Vou reabrir a secretaria de Cultura e trabalhar para que a Cultura seja acessada pelo povo, não só por uma minoria”, defendeu.


A eleição de Lula foi definida por Requião como fundamental e ele disse que o ex-presidente está muito mais preparado do que antes. ”Não adianta eu ser governador e lutar contra o pedágio, por exemplo, se eu não tiver o Lula do meu lado. O Lula de hoje está muito melhor do que os dos seus primeiros governos”, disse.


Requião destacou, ainda, o sucesso do grande comício que realizou ao lado de Lula no Centro de Curitiba, no último sábado (17). Segundo o candidato, esse comício foi um dos dois grandes atos políticos de sua vida; o outro, em 1984, foi a manifestação que deu início ao movimento das Diretas Já.


O candidato ainda falou sobre a recuperação das empresas públicas do estado caso seja eleito e como pretende baixar as tarifas de água e luz. ”A Sanepar e a Copel não podem ser empresas que sirvam ao dinheiro e ao lucro, mas ao povo paranaense. Vamos recuperar o controle do estado na empresa e afastar essa atual diretoria”, explanou.


Da Assessoria