• Redação

Papai Noel HM

Confira a Crônica da semana da Academia de Letras dos Campos Gerais: "Papai Noel HM"



Antigamente, a magia do Natal em Ponta Grossa tinha como referência a chegada do Papai Noel HM (Lojas Hermes Macedo). O Bom Velhinho chegava de trenó conduzido por renas ─ em cima de um caminhão. Era esperado pelo povo com muita ansiedade, e os jornais anunciavam, em páginas inteiras, as promoções: brindes e muita festividade para o público.


A sua vinda no Natal tornou-se uma tradição. Um imponente e iluminado pórtico montado na esquina da loja, dias antes da sua chegada, encantava adultos e crianças, trazia alegria, emoção e esperança na celebração do nascimento do Menino Jesus. O desfile do Natal com o seu protagonista atraía muita gente no centro da cidade ─ era uma atração encantadora para os ponta-grossenses.


se passaram 80 anos desde a fundação, em nossa cidade (1942), da terceira unidade do Grupo HM; e já faz 25 anos que ficamos órfãos do Papai Noel HM, no comércio local (1997). Desde então, nenhuma outra empresa na cidade teve iniciativa em realizar festividade natalina semelhante, que trazia muita alegria, brilho e encanto nessa época para a coletividade.


As atrações natalinas oferecidas pelo comércio, resumiram-se apenas em decorações de vitrines e fachadas ─ sem rituais de interação entre empresa, consumidores e colaboradores ─ ação de promover confraternização, reflexão e bem-estar da comunidade, nessa festiva época do ano.


Analisando a movimentação da nossa área urbana, veremos que em um passado ─ não muito distante ─ tínhamos mais atrativos acerca de entretenimentos para a família, não somente nas festas de fim de ano como também em outros eventos. Nos registros fotográficos, vemos multidões nos acontecimentos sociais, filas imensas nos cinemas, grande movimento nas lanchonetes, nas praças e nas saídas de missas. Vivemos uma dinâmica na revolução tecnológica ─ o shopping chegou e esvaziou nossas praças e ruas. Levou o Papai Noel para lá, porém, em vez de trenó e renas, ele se posiciona num trono para receber as crianças e seus pedidos. O lúdico da poesia do Natal ficou no passado.


A modernidade transfigurou a magia, agora, são luzes pisca-piscas que atraem olhares. Smartphones estruturando o conhecimento e desestabilizando o comportamento humano. O homem ancorou no tempo e espaço para lazer e diálogos ─ são as redes sociais: prática social que leva a humanidade a se afastar cada vez mais do seu semelhante e, nas nossas ruas e praças, apenas perspectivas de humanos, passantes, perdidos na essência.


Texto de autoria de Lenita Stark, artista visual, Ponta Grossa, produzido no âmbito do projeto Crônica dos Campos Gerais da Academia de Letras dos Campos Gerais