top of page
  • Foto do escritorRedação

GTPG retoma temporada de "O que o Mordomo Viu"

Um dos destaques do espetáculo é a formação de um elenco exclusivamente feminino

Grupo de Teatro de Ponta Grossa retoma temporada de "O que o Mordomo Viu". Foto: Divulgação

O Grupo de Teatro de Ponta Grossa (GTPG) retoma temporada de apresentações da peça “O que o Mordomo Viu”, escrita pelo autor inglês Joe Orton, com direção de Emerson Rechenberg. As apresentações serão nos dias 1º e 2 de agosto (terça e quarta-feiras), às 20 horas, no Auditório A do Cine Teatro Ópera.


Com uma construção farsesca, o espetáculo retrata, com fina ironia, um dia no cotidiano de uma clínica psiquiátrica britânica na década de 1960, a partir da visão típica do humor inglês: ácida e sutil. O título faz referência a uma das maiores instituições britânicas que é o mordomo, profissional conhecedor de todos os pecados de uma família e fiel depositário dos segredos.


Em cerca de uma hora e meia, o texto, escrito em 1967, vai conduzindo o público a refletir sobre temas espinhosos, como a própria abordagem das doenças mentais, a hipocrisia, o preconceito e as mazelas de certos setores da sociedade, que ainda continuam atuais.

O diretor destaca que esta é a primeira montagem brasileira desse texto, seguindo os moldes em que foi escrito. “É um espetáculo provocativo e até mesmo incômodo e desconfortável em alguns momentos”, avalia.


Uma das propostas inovadoras da direção é a utilização de um elenco formado por seis atrizes, que interpretam os quatro papéis masculinos e os dois femininos da trama. “A peça traz algumas situações nas quais o local de fala pertence à mulher, por isso esta escolha”, conta Emerson.


Atuam no espetáculo: Ana Cláudia Gambassi, Dadá Munhoz, Nadhine Rios, Natalie Fronczak, Vivian Bueno e Viviane Oliveira. A iluminação é de Bya Paixão, figurinos de Evlin Frandoloso, cenário de Nessandra Cordeiro e assistência de direção de Camila Leria. O Grupo de Teatro de Ponta Grossa é um dos corpos estáveis mantidos pela Prefeitura de Ponta Grossa, através da Secretaria Municipal de Cultura.


A classificação indicativa é 18+ e o ingresso segue solidário: um quilo de alimento ou um agasalho. Na estréia, a iniciativa solidária arrecadou mais de 300 quilos de alimentos.

Foto: Divulgação



Comments


bottom of page