• Redação

Grupo teatral faz apresentação gratuita em Telêmaco Borba

Os espetáculos acontecem gratuitamente nos dias 14 e 15 de junho no Teatro Sírio de Castro Ribas Junior

A Cia.Stavis-Damaceno celebra 15 anos de existência e atividades ininterruptas de investigação da cena teatral. Foto: Divulgação



A apresentação marca os 15 anos da companhia e o encerramento da circulação que passou por 15 cidades com 45 apresentações gratuitas dos trabalhos: Psicose 4h48, Árvores Abatidas ou Para Luis Melo (indicada aos Prêmios Shell, APCA e Aplauso Brasil) e Artista de Fuga. Também foram oferecidas oficinas de teatro e de formação de plateia, debates e apresentações didáticas.


A peça estreou em novembro de 2015, em Curitiba. Em 2016 participou do Festival de Curitiba, do Festival Internacional de São José do Rio Preto e do Festival Internacional de Londrina. Em 2019 participou da mostra especial dos 15 anos da Cia.Stavis-Damaceno, dentro da programação do Festival de Curitiba. Foi indicado ao Troféu Gralha Azul nas categorias Melhor Espetáculo, Melhor Atriz (Rosana Stavis) e Melhor Direção (Marcos Damaceno).


A Cia.Stavis-Damaceno celebra 15 anos de existência e atividades ininterruptas de investigação da cena teatral, produção e difusão, além de trabalhar com processos pedagógicos em teatro. Fundada em 2003 pelo diretor e dramaturgo Marcos Damaceno e pela atriz Rosana Stavis (frequentemente apontada pelos críticos como uma das maiores atrizes do país), a companhia acumula em seu repertório espetáculos com alta relevância no cenário teatral brasileiro. Em 2019, Marcos Damaceno recebeu o Prêmio Shell pela dramaturgia de Homem Ao Vento, trabalho mais recente da companhia. Neste ano ainda, realizou a Mostra Stavis-Damaceno no Festival de Teatro de Curitiba, como parte das comemorações.


As peças selecionadas para a circulação acumulam um histórico de mais de 450 apresentações pelo Brasil. Nesta circulação, as três peças passaram por: Campo Mourão, Paranavaí, Arapongas, Apucarana, Toledo, Umuarama, Paranaguá, Palmas, Irati, Sarandi, Pato Branco, Francisco Beltrão, Pinhais, Campo Largo e Araucária. Este projeto é aprovado no Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura/ PROFICE da Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura/ Governo do Estado do Paraná com apoio da COPEL.


Sobre Artista de Fuga

A peça traz à cena um homem, um escritor, que, afundado no caos e na desordem que se tornou o seu dia-a-dia, mergulha em pensamentos e sentimentos tão caóticos quanto sua vida cotidiana, à qual se sente com sérias dificuldades em saber como lidar. Procrastinador crônico, nunca dá conta de seus compromissos, dos prazos, do tempo, das contas a pagar, dos relacionamentos, afetivos e profissionais. Ansioso por natureza, angustiado desde sempre com o mundo ao qual pertence, se autorrefugia em espaços mentais onde pretensamente encontraria o lugar ideal para a construção de sua pretensa obra-prima, um romance eternamente inacabado.


A montagem conta no elenco com Paulo Alves, Eliane Campelli e com a premiada atriz Rosana Stavis, freqüentemente apontada pela crítica especializada e por profissionais diversos como uma das melhores atrizes do teatro brasileiro.


A direção é de Marcos Damaceno, conhecido por espetáculos que remetem mais à consciência, ou à inconsciência, da mente dos personagens do que ao mundo externo, ou real. Outras características do diretor, também presentes em Artista de Fuga, são o cuidado minucioso com a musicalidade e ritmo das palavras, a contenção dos movimentos e o rigor formal dos elementos que compõem a encenação.


Damaceno também assina a dramaturgia, criada a partir de texto de Guto Gevaerd.

O espetáculo conta também com as participações de Beto Bruel na iluminação e André Coelho no pôster art e na cenografia, criada em parceria com Marcos Damaceno. A composição musical é assinada por Guto Gevaerd e os figurinos pela Rosana Stavis.

Sinopse: Afogado no caos um homem se pergunta se é possível escapar da morte, tentando fugir da própria vida banal. A peça, que se passa entre as neuroses de uma mente já quase alheia ao mundo real, transita entre o trágico e o patético. No elenco a atriz Rosana Stavis, uma das melhores atrizes de teatro do país.


Serviço:

Telêmaco Borba – Teatro Sírio de Castro Ribas Junior - Casa de Cultura

Avenida Chanceler Horacio Laffer 1200 – Centro - (42) 3271-1000

Dia 14 de junho (terça-feira), às 20h

Dia 15 de junho (quarta-feira), às 15h e 20h

Entrada franca – ingressos na bilheteria do teatro

Foto: Divulgação


Da Assessoria