top of page
  • Foto do escritorRedação

Evento com povos ciganos promove discussão sobre igualdade

O objetivo do evento foi valorizar a cultura cigana e conscientizar o público sobre igualdade e combate à discriminação

Evento com povos ciganos promove discussão sobre igualdade. Foto: Anderson Tozato/SEEC-PR

Em comemoração ao Dia Estadual dos Povos Ciganos (23 de setembro), a Secretaria de Estado da Cultura (SEEC) recebeu, na tarde da última sexta-feira (22), uma performance de dança acompanhada por um bate-papo educativo.


A apresentação contou com a participação de Cláudio Iovanovitchi, do grupo étnico Rom, e a esposa do artista, a atriz e dançarina Neiva Camargo. O objetivo do evento foi valorizar a cultura cigana e conscientizar o público sobre a questão de igualdade e combate à discriminação. O evento foi realizado na Sala Adalice Araújo, em Curitiba, espaço de arte público da SEEC, para dezenas de colaboradores da secretaria.


No Paraná, o Dia dos Povos Ciganos foi instituído pela Lei 12.873/2000, antecedendo a lei federal que estabeleceu a data em nível nacional, em 2006. A comemoração relembra e chama atenção para as violências, os rótulos e os preconceitos contra os povos ciganos e manifesta a luta das sociedades e etnias que a compõem.


Iovanovitchi, também conhecido como “Cigano” no meio cultural, falou alguns minutos sobre os grupos étnicos enquanto Neiva Camargo performou uma dança tradicional. Ao final do evento, os artistas convidaram o público para um bate-papo sobre a cultura dos povos ciganos.


“É um momento de inclusão, até porque a inclusão cigana é irreversível”, afirmou Cláudio Iovanovitchi, que se diz otimista pelo futuro dos povos ciganos no Brasil. “Vemos que o Estado do Paraná avança na questão cigana, tanto a SEEC quanto a Semipi [Secretaria de Estado da Mulher, Igualdade Racial e Pessoa Idosa] têm vários projetos de inclusão cigana. É um exemplo para o Brasil”.


A denominação “cigano” se refere a diversas etnias e ao longo dos anos ganhou conotação pejorativa. Existem três grandes grupos: Calon, Rom e Sinti. No Paraná há registro das duas primeiras. Cada um desses grupos étnicos possui costumes próprios, língua nativa e especificidades. No Brasil, cerca de 800 mil pessoas se identificam como ciganos, de acordo com o IBGE – é a terceira maior população cigana do mundo, atrás da Romênia e Estados Unidos.


Ao longo da história, os povos ciganos enfrentaram uma série de atos de discriminação e violência, incluindo a escravidão na Europa e o Holocausto na Segunda Guerra Mundial. Até hoje, as pessoas identificadas como “ciganas” sofrem com a presença marcante de preconceito racial.


Datas nacionais e internacionais de celebração e luta pelos direitos dos povos ciganos:

08/04 - Dia Internacional dos Povos Ciganos

16/05 - Dia da Resistência Romani

24/05 - Dia Nacional dos Povos Ciganos

02/08 - Dia em Memória do Holocausto - Porrajmos

23/09 - Dia Estadual dos Povos Ciganos - Paraná

05/11 - Dia Internacional da Língua Romani


Por AEN

Comments


bottom of page