top of page
  • Foto do escritorHurlan Jesus

Banda Casa Cantante leva música e memórias à Melhor Idade de PG

Projeto 'Saudades da Minha Terra' promove encontros culturais em instituições de atendimento a idosos

Banda Casa Cantante leva música e memórias à Melhor Idade de Ponta Grossa. Foto: Divulgação


A Banda Casa Cantante, conhecida por sua música "Para crianças de todas as idades", agora dedica seu talento e paixão à "Melhor Idade". Com o projeto "Saudades da Minha Terra", selecionado pelo edital 011/2023 do Fundo Municipal de Cultura, a banda promete emocionar e encantar os idosos de Ponta Grossa com um show cênico que celebra memórias, tradições e a rica história da cidade.


O projeto "Saudades da Minha Terra" é uma iniciativa cultural ambiciosa que visa levar a música e as histórias do passado para instituições de atendimento a idosos em Ponta Grossa. A jornada cultural abrange seis locais: Asilo São Vicente de Paulo, Casa do Idoso Paulo de Tarso, Lar das Vovozinhas Balbino Branco, Universidade Aberta da Terceira Idade (UATI), Centro de Convivência do Idoso Nova Rússia (CECON) e o Sesc Estação Saudade, que também oferecerá uma apresentação aberta ao público.


O espetáculo, com duração de 60 minutos, é uma viagem emocionante pelo tempo, projetando as memórias de pessoas que deixaram suas vidas no campo para buscar novas oportunidades na cidade de Ponta Grossa. As décadas de 1950 a 1980 são o foco da narrativa, e histórias de comunidades como Roxo Roiz Guaragi, Itaiacoca, Uvaia e outras, que moldaram a história da cidade, ganham vida através da música.


O repertório do show cênico é uma homenagem aos grandes nomes da Música Popular Brasileira, incluindo Chitãozinho & Xororó, Cascatinha & Inhana, Nhô Belarmino & Nhá Gabriela, Pedro Bento & Zé da Estrada, Roberta Miranda, Almir Sater, Luiz Gonzaga e Sérgio Reis, entre outros. Além disso, a Banda Casa Cantante apresenta suas próprias canções, como "Passarinhos do Paraná".


O enredo gira em torno da história de Zé, um ponta-grossense que deixa o rancho de sua família em Roxo Roiz para tentar a sorte na cidade. O público segue a trajetória de Zé, suas vitórias e derrotas, suas noitadas no Clube Dante Alighieri e seu trabalho na Cervejaria Adriática. A saudade da vida no campo o faz retornar, trazendo consigo as memórias de seu passado e a riqueza da cultura caipira e sertaneja.


Além da música e das histórias de personagens locais, o espetáculo é enriquecido com expressões típicas registradas no livro "Jacu Rabudo: a linguagem coloquial em Ponta Grossa", do pesquisador Hein Leonard Bowles.


O projeto "Saudades da Minha Terra" não é apenas uma celebração da música e das histórias do passado, mas também um esforço para atender a um público muitas vezes negligenciado em atividades culturais: os idosos. Ele oferece um momento de nostalgia, recordações, relacionamento e fruição cultural, proporcionando um espaço de valorização e preservação de memórias.


Além disso, o projeto visa a criação de um diálogo intergeracional, permitindo que as histórias e experiências dos idosos sejam ouvidas e valorizadas, contribuindo assim para a construção da identidade local e fortalecendo os laços comunitários em Ponta Grossa.


A apresentação no Sesc Estação Saudade, que acontecerá no dia 31 de outubro às 19h na Sala de Espetáculos, é uma oportunidade única para o público em geral de vivenciar este espetáculo memorável. A entrada é gratuita, mas a retirada de ingressos com antecedência é necessária devido à expectativa de grande procura.

Foto: Divulgação

Comments


bottom of page