top of page
  • Redação

Parada Cultural LGBTQIA+ dos Campos Gerais realiza 5ª edição em PG

Em prol de respeito e igualdade evento teve a tradicional marcha na avenida Vicente Machado

Após marcha na avenida Vicente Machado, os manifestantes fizeram um encontro com diveras atrações culturais na "Feira do Produtor" na região central de Ponta Grossa. Foto: Thais Boamorte



A cidade de Ponta Grossa recebeu no último domingo, (4), a quinta edição da Parada Cultural LGBTQIA+ dos Campos Gerais. O evento contou com a tradicional marcha que percorre a avenida Vicente Machado, “descendo” até a Feira do Produtor, onde aconteceu as apresentações de DJs, músicos locais e performances de drags.


“Um dos pontos de maior visibilidade da nossa Parada, é a marcha, onde podemos reivindicar nossos direitos e políticas públicas, combatendo à discriminação em prol do respeito e igualdade de direitos, não deixando de fora a nossa celebração pelo amor”, disse Bhya Amabylle, que atua na organização do evento.


O evento teve sua concentração na Igreja Sagrado Coração de Jesus, também conhecida como a Igreja “dos Polacos”, ao meio dia. A programação teve diversas apresentações de aproximadamente 20 artistas.


“Não é um evento para destruir famílias e nem fala sobre doutrinação ou manipulação. É construído majoritariamente pela juventude que tem a responsabilidade de construir o futuro dessa cidade” comentou Guilherme Portela, participante da organização.

Os organizadores utilizaram máscaras devido a grande concentração de pessoas, mas a utilização não era obrigatória. “O tema desta edição foi: Ciência e Tecnologia, reforçando a importância da ciência, nos momentos que enfrentamos e ainda vivemos devido a pandemia do Coronavírus. Lembramos também que o evento é totalmente gratuito, com a colaboração, apoio e patrocínio de algumas empresas, ongs, bares e casas noturnas do município” finalizou Erick Teixeira, que também é um dos organizadores da Parada.


A programação da Parada LGBTQIA+ sempre ocorreu dentro da programação da Münchenfest, devido à Lei 347/2017 instituída no dia 05 de Dezembro, dia Municipal da Luta Contra o Preconceito em Ponta Grossa. A proposta foi elaborada em meio à polêmica envolvendo o show de Pabllo Vittar na abertura da festa tradicional do “Chopp Escuro”, o então líder da bancada cristã, Pastor Ezequiel Bueno (PRB) e o movimento LGBT do município. Dentro do documento citado consta a seguinte frase: "Respeitar o semelhante compreende que cada pessoa tem sua peculiaridade, em um mundo cheio de diversidades”.


História

A Parada Cultural LGBTQIA+ dos Campos Gerais é um movimento de cunho político, que celebra a diversidade e promove a luta pelos direitos, pela visibilidade e luta feminista. A primeira Parada ocorreu em 2018, em 5 de dezembro. Com intuito não governamental, a Parada atualmente está na sua 5ª edição.


Durante a pandemia da covid-19, eles mantiveram a luta pela diversidade na região, ocorrendo apresentações on-line nos anos de 2020 e 2021. Com uma cadeira no Conselho Municipal LGBT e com uma história de luta, a 'Parada' continua trabalhando para representar a sua comunidade e para dizer aos conterrâneos que toda forma de amor é válida.


Da Assessoria

bottom of page