top of page
  • Foto do escritorRedação

Vereador cobra aplicação da lei da meia-entrada na Münchenfest

Geraldo Stocco cobrou explicações da organização. Estudantes relataram que foram barrados, mesmo portando carteirinha estudantil

Segundo o parlamentar, vários estudantes o procuraram para relatar a situação. Foto: Rogério Junior


O vereador Geraldo Stocco (PV) cobrou explicações por parte da organização da Münchenfest para entender melhor quais os critérios usados no quesito da meia-entrada. Estudantes de diversas instituições procuraram o gabinete de Stocco para relatar que foram impedidos de usufruir da meia-entrada na Münchenfest por conta de cobranças da organização do evento.


De acordo com Stocco, os organizadores tem aceito apenas carteirinhas do Governo Federal para a comprovação da meia-entrada. "O estudante que tem uma carteirinha da escola do município ou da faculdade que tem campus aqui em Ponta Grossa não conseguiram entrar pagando meia. O motivo alegado pela organização não se sustenta e não tem amparo legal", critica Geraldo.


O parlamentar lembra ainda que a meia-entrada é um direito, garantido por lei, e deve ser respeitado. "A meia-entrada não é um benefício concedido por quem organiza, é um direito. O estudante que vai ao Centro de Eventos pode e deve pagar meia entrada, qualquer cobrança exagerada por parte da organização é um erro grave", defende Geraldo.


O vereador enviou à Prefeitura um ofício requerendo informações sobre as regras da meia-entrada - Stocco lembrou ainda que a Münchenfest é um evento importantíssimo para o calendário de Ponta Grossa, especialmente com a participação de estudantes. "Os estudantes movem o evento, especialmente no desfile de abertura, respeitar a meia-entrada é o mínimo que se faz", cobra Stocco.


Da Assessoria

Comments


bottom of page