• Redação

UEPG promove evento contra racismo no ensino superior

O evento inicia com transmissão ao vivo, às 17h, no canal oficial da UEPG no YouTube

As inscrições para certificação são gratuitas e poderão ser realizadas até o dia do evento (09). Foto: Cesar Brustolin

Nesta quinta-feira (9), a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis da Universidade Estadual de Ponta Grossa (Prae-UEPG), em conjunto com as seis Universidades Estaduais do Paraná, inicia a campanha ‘Universidades Estadual do Paraná na Luta Contra o Racismo’. O evento inicia com transmissão ao vivo, às 17h, no canal oficial da UEPG no YouTube.


O projeto acontece em parceria com a Unesco e, na UEPG, as ações da Prae são promovidas pela Diretoria de Ações Afirmativas e Diversidade (DAAD) e têm apoio do Núcleo de Relações Étnico-Raciais, Gênero e Sexualidade (Nuregs) e do Coletivo de Estudos e Ações Indígenas (Ceai).


A fala de abertura conta com a participação do reitor da UEPG, professor Miguel Sanches Neto; a pró-reitora de Assuntos Estudantis, Ione Jovino; e o diretor da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), Delton Aparecido Felipe. Para Ione, a importância do evento reside no fato de que a iniciativa acontece em parceria entre todas as universidades estaduais do Paraná e com apoio de núcleos que já estudam e têm ações sobre relações étnico-raciais na UEPG. “Destaco a importância de se fazer discussões e propostas institucionalizadas na luta contra o racismo. Uma instituição que abraça essa discussão mostra que tem a educação como um direito humano, que na perspectiva das relações étnico-raciais pode institucionalizar a discussão”, destaca.


Segundo a professora Ione, é importante reconhecer o trabalho e a caminhada dos grupos que já realizam debates na Universidade. “Não estamos inventando uma discussão, mas reconhecendo o trabalho que esses grupos já fazem e estabelecendo parcerias interinstitucionais que abarcam o trabalho com a graduação e a pós-graduação e têm relação direta com a vida dos alunos”.


A pró-reitora explica, ainda, a importância do evento para a comunidade acadêmica. “Para um aluno que já passou por uma situação de racismo, é muito importante saber que tem a possibilidade de discutir isso abertamente dentro da Universidade, a partir de uma discussão institucionalizada”. A iniciativa ainda se une a ações que estão sendo implementadas, como a abertura do canal de escuta gênero e diversidades, “porque a diversidade étnico-racial é um dos pontos de atendimento prioritário dentro do canal”. finaliza.


Após as falas de abertura, o evento terá uma mesa redonda com Aparecida de Jesus Ferreira, professora da UEPG, além de Alexsandro Eleotério (Unespar); Antonio Donizeti Fernandes (Uenp); Maria Nilza da Silva (UEL); Marivânia Conceição Araújo (UEM); Raquel Terezinha Rodrigues (Unicentro); e Sonia Marques (Unioeste).


A iniciativa é patrocinada pelo Instituto Internacional da Unesco Para Educação Superior e pela União das Universidades da América Latina e do Caribe. A campanha teve sua primeira edição em 2020 e, em 2021, foram selecionadas vinte propostas de erradicação do racismo na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador e México, que serão realizadas entre 1 de setembro a 15 de novembro.


As inscrições para certificação são gratuitas e poderão ser realizadas até o dia do evento por este link.


Da Assessoria