• Redação

UEPG encerra 49º edição do Fenata com premiação

A edição marca a valorização do teatro regional – das oito peças apresentadas, seis eram de grupos teatrais da região

Miguel Sanches Neto, reitor da UEPG, destaca que este foi o Fenata do reencontro Foto: Aline Jasper/UEPG

Ponta Grossa respira arte e cultura. Neste sábado (13), a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) encerrou o 49º Fenata e premiou os vencedores da edição. O Festival aconteceu de 08 a 12 de novembro de maneira híbrida, com apresentações presenciais, com limite de público, e transmissão on-line. A edição marca a valorização do teatro regional – das oito peças apresentadas, seis eram de grupos teatrais da região. A transmissão do resultado, bem como as apresentações presenciais, aconteceram no palco do Cine-Teatro Ópera e estão disponíveis no canal da UEPG no YouTube.


Fazer um balanço do Fenata sempre é muito difícil, mas também muito gratificante para Sandra Borsoi, diretora de assuntos culturais e organizadora do Festival. “Conseguimos ter a noção do todo, a emoção das pessoas, do público assistindo às peças e também emoção dos artistas aqui no palco”. Os grupos de teatro de Ponta Grossa se sentiram representados na edição. A Mostra Principal teve quatro espetáculos, sendo dois da categoria nacional e dois da categoria regional, enquanto a Mostra Paralela apresentou todos os quatro espetáculos de categoria regional. “Isso nos alegra muito e fortalece o 49º Fenata. Nosso muito obrigada a você que participou e acreditou que estar aqui é um momento de fruição da cultura de Ponta Grossa”.


O 49º Fenata totalizou 573 horas de teatro, sendo, sendo 203 de peças presenciais e 370 minutos de transmissão on-line, contando com a Mostra Principal e Paralela. Em discurso, o professor Miguel Sanches Neto, reitor da UEPG, destaca que este foi o Fenata do reencontro. “Do artista com a arte e com o público, o que valorizou as peças de teatro da nossa região”.


Fazer um Fenata híbrido, segundo ele, é duplamente difícil. “Porque temos que pensar nas pessoas que estão aqui de forma presencial e na segurança delas, temos que pensar também naqueles que irão assistir às peças on-line. E tudo saiu perfeito”, comemora. O reitor parabenizou todas as equipes envolvidas para a realização do Festival. “Parabéns ao público que vibrou neste Fenata do reencontro, da superação do momento mais grave da pandemia”.


O fim de uma edição também marca o começo de outra. Em 2022, acontece do Fenata dos 50 anos. “Esta gestão teve a oportunidade de comemorar três datas muito importantes: os 50 anos da UEPG em 2019, os 50 anos da extensão neste ano e os 50 anos do Fenata no ano que vem”. Miguel finaliza destacando o papel da Universidade Pública em manter viva a cultura da região. “É este o papel da Universidade Pública brasileira, em especial da Universidade Pública paranaense. Parabéns a todos os artistas que participaram do evento”.


“Realizar o Fenata é um desafio, devido à grandiosidade do evento”, ressalta a pró-reitora de Extensão e Assuntos Culturais, Edina Schimanski. “Nós concluímos essa semana com muito trabalho e muito sucesso. Parabéns a todos e todas que estiveram presentes conosco, a todos que participaram, contribuíram e votaram. Parabéns aos vencedores”, cumprimentou.


Vencedores

O Festival concedeu um troféu para a peça vencedora da Mostra Principal e um para a Mostra Paralela. O público foi o responsável por escolher os vencedores. Durante a semana, um formulário ficou disponível nas redes sociais da UEPG, ao final das peças, aberto para respostas das 21h às 22h30. O resultado de cada prêmio foi obtido a partir da média aritmética das notas de cada espetáculo.


Foram 1277 votos que escolheram os vencedores das duas mostras. A peça ‘Lune’, do coletivo ponta-grossense Cacareco venceu a Mostra Paralela. A vencedora da Mostra Principal foi também de Ponta Grossa, com o espetáculo ‘A Borboleta da Colina’, do Grupo Diphuso. Todos os espetáculos apresentados estão disponíveis até este domingo (14), no canal oficial do youtube da UEPG.


Da Assessoria