top of page
  • Foto do escritorRedação

UEPG é palco do lançamento da obra ‘Ethos Constitucional: igualdade para o bem-comum’

A obra é uma tradução do livro do autor estadunidense Alexander Tsesis, lançada em 2017

UEPG é palco do lançamento da obra ‘Ethos Constitucional: igualdade para o bem-comum’. Foto: Amanda Santos

A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) foi palco do lançamento do livro ‘Ethos Constitucional: igualdade para o bem-comum’. A obra é uma tradução do livro do autor estadunidense Alexander Tsesis, lançada em 2017, e traduzida para o português pelos advogados Melina Fachin e Rodrigo Kanayama, com colaboração de Amarildo Miguel Leal, procurador na UEPG.


O evento foi realizado em 12 de setembro, pelo Setor de Ciências Jurídicas (Secijur), com a presença do vice-reitor, Ivo Motim Demiatte; a diretora do Secijur, Adriana Timóteo dos Santos; Adriana Campagnoli, procuradora na UEPG e vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil subseção de Ponta Grossa. A abertura da ocasião ficou por conta dos músicos do Instituto Duque de Caxias (Guarda Mirim).


Na fala de abertura, Ivo deu boas-vindas e reforçou a importância do lançamento da obra na instituição, seguido de Adriana Timóteo, que pontuou a relevância das atividades acadêmicas para engrandecimento do curso. “Permite a reflexão entre professores, acadêmicos e profissionais para o aprofundamento de grandes temas, especialmente no ano em que a Constituição completa 35 anos”, declara Adriana. A diretora também afirma que o lançamento do livro celebra o momento de reflexão e de renovação do compromisso com a democracia, justiça e igualdade.


Pela primeira vez na UEPG, Melina Fachin explica que a tradução da obra passou pelo crivo do próprio autor, que fala português. Focado em discutir e analisar se há um ethos no constitucionalismo brasileiro, a ideia de traduzir a obra surgiu dentro da Universidade de Loyola, em Chicago, e foi trazido para o Brasil por Melina. “A obra americana nos instigou a olhar para a Constituição brasileira, e foi um projeto de muitos anos que envolveu o esforço conjunto de muitas pessoas”, declara a co-autora e coordenadora da tradução.


Figura conhecida na UEPG, Rodrigo Kanayama celebrou o retorno à instituição, rememorando as amizades construídas e a satisfação da visita. “É muito valoroso estar aqui. Essa obra trouxe novos debates para o constitucionalismo brasileiro, contendo discussões que perpassam fronteiras para permitir o debate entre diferentes culturas”, finaliza o advogado.


Durante o evento, os autores disponibilizaram um exemplar da obra para o Secijur, para promover o acesso aos alunos, professores e pesquisadores.


Da Assessoria

留言


bottom of page