top of page
  • Foto do escritorHurlan Jesus

TV Educativa exibe trechos de monólogo sobre violência doméstica

A obra, adaptada para a televisão, aborda de maneira contundente a problemática da violência contra a mulher

A produção conta com cenas adaptadas do espetáculo original, que tem como atriz principal Michella França. Foto: Reprodução


A TV Educativa (TVE-UEPG) está transmitindo, ao longo desta semana, uma série de trechos do monólogo "O que eu deveria ser se não fosse quem eu sou". A obra, adaptada para a televisão, aborda de maneira contundente a problemática da violência doméstica e da violência contra a mulher.


Com o título "Acontece na vida real, não deixe a violência vencer, quebre este ciclo", a divulgação na TV busca conscientizar o público sobre a importância de combater a violência e promover a igualdade de gênero. A campanha é uma iniciativa conjunta da Casa da Mulher, Conselho Municipal dos Direitos da Mulher Ponta Grossa (CMDMPG), Grupo de Teatro Dia de Arte, TV Educativa (TVE-UEPG) e Prefeitura Municipal de Ponta Grossa.


O monólogo, que estreou na última segunda-feira (05), continuará sendo exibido até a próxima sexta-feira (09), sempre às 19h, TVE UEPG (canal 14.1). A produção conta com cenas adaptadas do espetáculo original, que tem como atriz principal Michella França, renomada no cenário teatral local. O roteiro foi desenvolvido por Bruna Fernandes e Michella França, enquanto a produção ficou a cargo de Bruna Fernandes, Michele Oliveira e Kauana Mendes. A filmagem foi realizada por José Luiz de Almeida, com edição de Alexandre Machado. A orientação do projeto foi feita por Eduardo Godoy e Camila Sanches.


A iniciativa visa sensibilizar a sociedade sobre as graves consequências da violência doméstica e da violência contra a mulher, bem como estimular a reflexão e o debate acerca dessas questões. Por meio da arte e da televisão, a campanha pretende contribuir para a conscientização e para a criação de um ambiente seguro e igualitário para todas as mulheres.


A TVE-UEPG convida a população a acompanhar os trechos do monólogo, na certeza de que juntos podemos quebrar o ciclo da violência e promover uma sociedade mais justa e respeitosa para todos.

Foto: Divulgação

Comments


bottom of page