top of page
  • Foto do escritorRedação

‘Tudo em todo o lugar ao mesmo tempo’ é o grande vencedor do Oscar 2023

O filme de Daniel Scheinert e Daniel Kwan levou sete estatuetas da premiação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood

‘Tudo em todo o lugar ao mesmo tempo’ é o grande vencedor do Oscar 2023. Foto: Reprodução


Aconteceu na noite deste domingo (12), a 95ª edição do Oscar. A cerimônia consagrou "Tudo em todo o lugar ao mesmo tempo". O filme de Daniel Scheinert e Daniel Kwan levou sete estatuetas da premiação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, incluindo melhor filme, direção, roteiro original e atriz, para Michelle Yeoh.


Com os sete prêmios, "Tudo em todo o lugar ao mesmo tempo" é o filme a receber o maior número de estatuetas desde 2014, quando "Gravidade" também foi premiado em sete categorias, mas perdeu em melhor filme.


A noite começou com o tradicional monólogo de abertura do apresentador Jimmy Kimmel, que comandou a cerimônia pela terceira vez. O comediante celebrou a volta do público aos cinemas e o sucesso de filmes como "Top Gun: Maverick" e "Avatar: O caminho da água". Como não poderia deixar de ser, a fala do apresentador contou com referências ao tapa de Will Smith em Chris Rock.


A categoria que abriu a noite foi melhor animação, e não tivemos surpresas. "Pinóquio", de Guillermo del Toro e Mark Gustafson, levou o Oscar para casa. Na sequência, os prêmios de melhor ator e atriz coadjuvantes confirmou o favoritismo de "Tudo em todo o lugar ao mesmo tempo". Ke Huy Quan e Jamie Lee Curtis protagonizaram dois dos momentos mais emocionantes da premiação no palco do Dolby.


Ao longo da premiação, o alemão "Nada de novo no front" mostrou que não iria se contentar apenas com o Oscar de melhor filme internacional. O filme conquistou ainda os prêmios de melhor trilha sonora, design de produção e direção de fotografia.


Em outro momento emocionante, Brendan Fraser subiu ao palco para receber o troféu de melhor ator por "A baleia". O ator superou um caso público de assédio e uma depressão para voltar a estrelar um grande filme.


A cerimônia do Oscar contou com a presença de nomes populares da música em seu palco. Grávida do segundo filho, Rihanna cantou “Lift me up”, tema de “Pantera Negra: Wakanda para sempre”. Já Lady Gaga, que havia anunciado que não iria se apresentar, voltou atrás e cantou “Hold my hand”, tema de “Top Gun: Maverick”. Já Lenny Kravitz subiu ao palco para apresentar sua "Calling All Angels" no momento in memorian, que relembrou nomes como Olivia Newton-John, Louise Fletcher, Ray Liotta, Kirstie Alley, Nichelle Nichols, Angela Lansbury, Vangelis, James Caan e Godard, que partiram no último ano.


Curiosamente, em meio a tantos astros, o Oscar de melhor canção original foi para a eletrizante “Naatu Naatu” (“RRR: revolta, rebelião, revolução”), de Kala Bhairava, M.M. Keeravani e Rahul Sipligunj.


Primeira asiática a conquista o Oscar de melhor atriz, Michelle Yeoh recebeu a estatueta das mãos de Halle Berry, última atriz não branca a levar o prêmio na categoria, há 21 anos. Normalmente, o troféu seria entregue pelo vencedor de melhor ator no ano anterior. Mas isso não foi possível devido a expulsão de Will Smith da Academia.



Segue a lista dos vencedores nas principais categorias da 95ª edição do Oscar, realizado em Hollywood neste domingo (12):


Melhor Filme: "Tudo em Todo o Lugar ao Mesmo Tempo"

Melhor Direção: Daniel Kwan e Daniel Scheinert, "Tudo em Todo o Lugar ao Mesmo Tempo"

Melhor Ator: Brendan Fraser, "A Baleia"

Melhor Atriz: Michelle Yeoh, "Tudo em Todo o Lugar ao Mesmo Tempo"

Melhor Ator Coadjuvante: Ke Huy Quan, "Tudo em Todo o Lugar ao Mesmo Tempo"

Melhor Atriz Coadjuvante: Jamie Lee Curtis, "Tudo em Todo o Lugar ao Mesmo Tempo"

Melhor Filme Internacional: "Nada de Novo no Front"

Melhor Fotografia: "Nada de Novo no Front"

Melhor Filme de Animação: "Pinóquio de Guillermo del Toro"

Melhor Documentário de Longa-Metragem: "Navalny"

Melhor Música Original: "Naatu Naatu" de "RRR"

Melhor Trilha Sonora Original: "Nada de Novo no Front," Volker Bertelmann


Por O Globo

コメント


bottom of page