top of page
  • Foto do escritorRedação

Teatro Guaíra tem apresentação inédita da companhia polonesa Śląsk

Pela primeira vez no Brasil, a Companhia Nacional de Canto e Dança Śląsk, da Polônia, se apresentou ao lado do Balé do Teatro Guaíra e do Grupo Polônes do Paraná Wisła

Registro da apresentação da Companhia Nacional de Canto e Dança Śląsk, da Silésia. Foto: Roberto Dziura Jr/AEN


Um encontro de tradições e culturas marcou a noite desta terça-feira (18) no Teatro Guaíra, em Curitiba. Pela primeira vez no Brasil, a Companhia Nacional de Canto e Dança Śląsk, da Polônia, se apresentou ao lado do Balé do Teatro Guaíra e do Grupo Polônes do Paraná Wisła. A apresentação foi acompanhada pelo vice-governador Darci Piana e pela vice-governadora da região polonesa da Silésia, Anna Jedynak, que está em missão no Paraná.


Promovido pelo Consulado Geral da República da Polônia em Curitiba, em parceria com a Secretaria da Cultura do Paraná e o Governo da Silésia, o Encontro Cultural Paraná-Polônia celebrou a imigração e emocionou o público formado, em sua maioria, por descendentes de imigrantes do país europeu.


O Paraná foi um dos principais destinos dos imigrantes poloneses do século XIX e, atualmente, conta com cerca de 1,2 milhão de descendentes, dos quais 300 mil residem em Curitiba, considerada a cidade mais polonesa do Brasil. “Nossa cultura é muito marcada pelas raízes polonesas, temos uma forte ligação com esse país. Por isso, é muito significativo um encontro dessas tradições em um espetáculo tão bonito”, afirmou Piana.


“Fiquei impressionada com a recepção da comunidade polonesa do Paraná. Além de assinar um importante acordo de cooperação entre os dois estados, também fiquei muito feliz em assistir esse espetáculo, que simboliza a ligação entre os países”, ressaltou a vice-governadora da Silésia. “A perspectiva é que o grupo Śląsk, que é conjunto de dança e de canto muito famoso em nosso País, seja um visitante frequente deste palco”.


A cônsul-geral da República da Polônia em Curitiba, Marta Olkowska, explicou que o evento cultural oportunizou o encontro dos descendentes poloneses com suas raízes. Um grupo de pessoas, moradores da cidade de Guarani das Missões, no Rio Grande do Sul, viajou desde a madrugada para poder acompanhar a apresentação. “Foi uma noite dedicada à cultura, porque a cultura nos une da melhor maneira possível”, disse.


APRESENTAÇÕES

Cerca de 40 integrantes da Companhia Śląsk encheram o palco do Teatro Guaíra de cores, apresentando danças e canções tradicionais do folclore polonês. O grupo, fundado em julho de 1953, recebeu o nome da província da Silésia (Śląsk) e é considerado um dos principais representantes culturais daquela região.


A companhia profissional de canto e dança é formada atualmente por 135 integrantes que rodam o mundo apresentando as tradições polonesas. O conjunto já realizou cerca de 6 mil shows, se apresentando para mais de 20 milhões de pessoas em países como Estados Unidos, Canadá, Austrália, França, Alemanha, Itália, Bélgica, Suécia, Holanda, China, México e até no Vaticano.


Fundado em Curitiba em 1928, em comemoração aos 10 anos de Independência da Polônia, o Wisła é o grupo folclórico polonês mais antigo do mundo e está completando 95 anos. Conta atualmente com cerca de 200 integrantes em diferentes categorias, desde crianças até idosos.


“É simplesmente inenarrável para a gente ter essa oportunidade de dançar junto com a Companhia Śląsk, que é um dos balés nacionais da Polônia e um grupo tradicional no País. Uma experiência fantástica”, afirmou o diretor de Patrimônio do Grupo Wisła, Edinei Schuster. “Este é o primeiro evento em comemoração aos 95 anos do grupo e, além de dançar com o Śląsk, no dia 3 de maio vamos receber um outro grupo da Polônia e, no mês de julho, faremos uma turnê pela Polônia e Lituânia".


Já os anfitriões do Balé do Teatro Guaíra, que abriram a noite de espetáculos, apresentaram uma versão reduzida de Romeu e Julieta, do coreógrafo Luiz Fernando Bongiovanni, baseada na obra de William Shakespeare e do compositor Serguei Prokofiev.


Por AEN

Comments


bottom of page