• Redação

Sanches Neto vence eleição e é reeleito reitor da UEPG

Atual reitor da universidade pública ficará à frente da Instituição por mais quatro anos; seu novo vice é Ivo Mottin Demiate

Miguel e Ivo vencem eleições da Reitoria UEPG com 56,98% dos votos. Foto: Cristina Gresele

Os professores Miguel Sanches Neto e Ivo Mottin Demiate, da Chapa 2 – ‘Sempre UEPG’, venceram as eleições à Reitoria da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), com 56,9% dos votos. Juntamente com a chapa vencedora, concorreram ao pleito a Chapa 1 – ‘UEPG – O Importante é Você’, com os candidatos a reitor Everson Augusto Krum e a vice-reitor Vanderlei Schneider Lima. Após a nomeação, a nova gestão inicia o trabalho em 1 de setembro de 2022 e segue até 31 de agosto de 2026.


A apuração aconteceu na noite desta quarta-feira (13), no Ginásio de Esportes do Campus Uvaranas. O reitor reeleito, professor Miguel Sanches Neto, celebra a vitória e firma o compromisso com a comunidade universitária. “Essa foi uma vitória da organização da Universidade. Nos últimos quatro anos, nós fizemos uma revolução em várias áreas e o resultado está aí, a comunidade reconhecendo tudo o que foi feito em prol da Universidade. Os próximos anos serão de continuação no trabalho a favor da comunidade interna e externa”, afirma.


“Foi uma campanha breve e não paramos nenhum minuto de conversar com todos os extratos da comunidade acadêmica”, salienta o vice-reitor eleito Ivo Mottin Demiate, que agradece a comunidade acadêmica por ter aceitado as propostas de sua chapa. “Nossas propostas atravessam muitos âmbitos, mudanças e desafios. Agora, esperamos ter o tempo necessário para planejarmos as ações que não pudemos na primeira gestão. Estamos muito animados para executar essas propostas como o planejado e forma prevista”, adiciona.


A eleição aconteceu nesta quarta-feira para alunos, docentes e servidores dos campi presenciais. No último sábado (09), alunos da educação a distância e do polo presencial de Telêmaco Borba participaram da votação.

A apuração pública dos votos, aconteceu no Ginásio de Esportes do Curso de Educação Física, em Uvaranas. Foto: Cristina Gresele

Números

No total, 13.288 pessoas da comunidade universitária estavam aptas a votar – 11.267 dos Campus Central, Uvaranas e Hospital Universitário e 1.704 dos polos de educação a distância de Telêmaco Borba. A porcentagem que deu vitória à Chapa 2 – ‘Sempre UEPG’ é referente à fórmula que atribui pesos equivalentes aos votos de cada segmento da comunidade universitária (docentes, agentes universitários e alunos). Pelo valor numérico, a Chapa 1 conquistou 758.3 votos (43,1%) e a Chapa 2 levou 1004.4 votos (56,9%).


Ainda foram registrados 28 votos brancos e 73 nulos. De 13.288 eleitores, 3.693 foram às urnas, o que representa uma taxa de 72,2% de abstenções. Dessa taxa, 9.595 são abstenções de alunos, já que o voto para este segmento é facultativo, enquanto que para docentes e agentes universitários, o voto é obrigatório.


Na estratificação da votação, por segmento, 256 docentes votaram na Chapa 1 e 514 escolheram a Chapa 2. Optaram pelo voto em branco 12 professores e 37 anularam o voto. De 938 professores aptos a votar, 819 foram às urnas. Nos votos válidos, o percentual foi de 33,2% a 66,8% pró Chapa 2.


Entre os agentes universitários, a Chapa 1 conquistou 456 votos; enquanto que a Chapa 2 obteve 453 votos. De 1021 aptos ao voto, compareceram aos locais de votação 940 servidores. As abstenções somaram 81 eleitores, com 14 votos em branco e 16 votos nulos. Dos votos válidos, a Chapa 1 ficou com 50,2% dos votos e a Chapa 2 ficou com 49,8%.


Os alunos registraram alto índice de abstenções. De 11328 alunos aptos a votar, 1934 exerceram o direito – a abstenção chegou a 82,9%. Nesta categoria, a Chapa 1 obteve 1007 votos e a Chapa 2, 806 votos. Dos votos válidos, 52,9% foram para ‘UEPG: o importante é você’ e 47,1% para ‘Sempre UEPG’. Ainda, 02 estudantes optaram pelo voto branco e 20 anularam o voto.


Trabalho

A votação aconteceu por meio do sistema eletrônico desenvolvido pelo Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI). Este foi o quinto processo eleitoral para a Reitoria em que o sistema foi utilizado. O diretor do NTI e membro da comissão eleitoral, Luiz Gustavo Barros, destaca a confiabilidade do sistema eleitoral. “O sistema de votação e apuração vem sendo usado desde 2006 e é constantemente aprimorado. Além do processo para a reitoria, o sistema é também utilizado em diversos processos eleitorais da instituição. O sistema é confiável, completamente auditável e seu projeto contempla e garante duas condições primordiais das eleições: a não identificação do eleitor e a inviolabilidade do voto”, afirma.


O presidente da comissão eleitoral, João Irineu Miranda, enfatiza o significado das eleições para a comunidade. “O processo de consulta da comunidade universitária para eleição do reitor e vice-reitor da UEPG significa valorizar a vivência democrática dentro do ambiente universitário”, expressa. Miranda ressalta a importância de aprimorar cada vez mais as tecnologias para este momento. “Neste ano, o processo de consulta evidenciou a necessidade de atualizar as nossas disposições tecnológicas internas sobre a escolha de reitor e vice-reitor”, completa.


“Nós mesários encaminhamos ainda hoje todos os envelopes dos relatórios e impressão dos votantes para a Comissão”, explica a servidora Gilmara de Cássia Ventura. A mesária atuou no Bloco A, Campus Central, pela manhã. “É a primeira vez que participo e está sendo uma experiência excelente. É uma alegria participar e ver a motivação do pessoal sobre processo democrático. A gente fica feliz em ver as pessoas assim”, completa.


O professor Carlos André Stuepp atuou como mesário no auditório do PDE e aponta que, na sala em que atuou, grande parte dos eleitores garantiu o direito ao voto ainda pela manhã. “Por um breve momento, tivemos um pequeno lapso de rede, mas foi tudo tranquilo, o pessoal do NTI veio, resolveu o problema, e a votação seguiu normalmente. Tudo ocorreu tranquilamente para os servidores votarem”, pontua.

Miguel e Ivo vencem eleições da Reitoria UEPG com 56,98% dos votos. Foto: Cristina Gresele

Nova fase

De acordo com o calendário eleitoral, a partir desta quinta-feira (14), até às 23h59 do dia 19 de abril, transcorre o prazo para o pedido de recurso endereçado ao Conselho Universitário (COU). Em 26 de abril, se for o caso, a Comissão Eleitoral encaminhará ao COU os dados e mapas das urnas, além de um parecer sobre a procedência ou improcedência das eventuais impugnações formuladas.


O Conselho fará a apreciação da decisão dos eventuais recursos interpostos em 28 de abril, para apreciação e decisão sobre eventuais recursos interpostos e/ou homologação do resultado da consulta para escolha do reitor e vice-reitor. O resultado com os nomes dos integrantes da chapa vencedora será encaminhado ao governador do Estado para a nomeação dos cargos.


O documento com o espelho de urna e dados de votação para cada chapa pode ser conferido aqui: Resultado Final – Eleições UEPG.


Da Assessoria