top of page
  • Foto do escritorRedação

Projeto “Acalanto Princesino” leva cultura regional às crianças

As apresentações foram promovidas pelo músico, compositor e professor Silvestre Alves, em parceria com a artista Letícia Teixeira

Pockets shows do projeto “Acalanto Princesino” levam a cultura regional às crianças. Foto: Divulgação

Um passeio pelas referências histórico-culturais da região dos Campos Gerais por meio da música, com canções lúdicas e interativas. Essa foi a iniciativa realizada pelo projeto “Acalanto Princesino”, que por meio de Pockets Shows, alcançou cerca de 1.760 alunos de 12 escolas municipais de Ponta Grossa ao longo dos meses de abril e maio. As apresentações foram promovidas pelo músico, compositor e professor Silvestre Alves, em parceria com a artista Letícia Teixeira.


“Acalanto Princesino” foi aprovado pelo Programa Municipal de Incentivo Fiscal à Cultura (Promific) e viabilizado pelo patrocínio da Belgotex do Brasil, que possibilitou a produção de um livro com 15 composições de Silvestre que transitam pela cultura paranaense. A iniciativa tem a direção de produção da ABC Projetos Culturais e ilustrações de Élio Chaves.


O projeto teve como objetivo divulgar e tornar acessível o conhecimento do patrimônio natural, cultural e imaterial, que faz parte da identidade dos paranaenses. Através das canções, Silvestre encontrou a maneira de resgatar costumes, tradições e lendas que passaram por gerações, a fim de serem apresentadas às crianças.


Com o tempo senti a necessidade de materializar minhas músicas por conta da cobrança das crianças para saber mais sobre o tropeirismo, sobre os animais da região, sobre as histórias, e assim surgiu o Acalanto Princesino. Os pockets shows foram o coroamento festivo do projeto, pois finalmente o livro e as canções chegaram aos leitores e vê-los cantando comigo e com a Letícia foi um grande prazer”, explica Alves.


As composições apresentadas nas escolas tiveram enfoque nas letras que tratam sobre as lendas e biodiversidade regional do Estado, como o saci, a malvada baronesa, o bem-te-vi e o lobo-guará, além daquelas que exaltam a cidade princesina, como “Ponta Grossa é demais”. Em algumas instituições, os professores haviam trabalhado em sala de aula o livro e as canções do projeto antes de receberem o pocket show, o que gerou maior interação e participação das crianças.


Segundo o artista, o carinho de todos aqueles que tiveram contato com o projeto foi o mais cativante durante o processo. “O Acalanto encantou crianças, professoras, pais e avós. Interações como as que presenciamos nos pockets shows são o que nos motiva a continuar produzindo nesse viés educativo e cultural”, expressa o compositor.


Além dos pocket shows, Silvestre também gravou uma palestra educativa orientando professores a como utilizar as canções em sala de aula. O material, disponibilizado no YouTube do artista, aborda as 15 composições e a maneira como podem ser intercaladas com os conteúdos curriculares de cada série. As canções também podem ser acessadas na página do Silvestre no Youtube. Já o livro “Acalanto Princesino” continua disponível para compra nas livrarias GGPEL, pelo valor de R$20.

Fotos: Divulgação


Da Assessoria

留言


bottom of page