• Redação

Professoras da UEPG expõem projetos de extensão na Fiocruz

A iniciativa pioneira do ICTB também envolve a formação de uma Comissão de Enfrentamento ao Assédio Moral e Sexual no Trabalho

Professoras da UEPG expõem projetos de extensão na Fiocruz. Foto: Divulgação


Dois projetos de extensão desenvolvidos pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) receberam um convite do Instituto de Ciência e Tecnologia de Biomodelos (ICTB) a serem expostos, nesta semana, na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Os Projetos “O que você estava vestindo?”, coordenado pela Professora do Departamento de Biologia Geral, Marcela Teixeira Godoy, e “Pluralidades Poéticas”, coordenado pela professora do Departamento de Artes, Adriana Rodrigues Suarez proporcionaram a formação dos funcionários a respeito da prevenção e enfrentamento à violência sexual, por meio de palestras e da exposição com as roupas e depoimentos de pessoas que sofreram esse tipo de violência.


O projeto coordenado pela professora Adriana, da Pró-Reitoria de Assuntos Administrativos (Proex), o Projeto Pluralidades Poéticas oferece um conjunto amplo de atividades artísticas e culturais, onde a problemática da violência sexual se estende para as reflexões críticas da formação do acadêmico de Artes Visuais e do espectador. O projeto procura sensibilizar o público para que passe a ver a Arte como um campo de conhecimento, contribuindo assim para novos conhecimentos artístico/culturais. A exposição de arte-sobrevivente What Were You Wearing? (O Que Você Estava Vestindo?, em português) expõe o que as vítimas de violência sexual estavam usando quando foram violadas. O projeto iniciou na Universidade de Arkansas, nos Estados Unidos, e a professora Marcela Teixeira Godoy, diretora administrativa da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), remontou a exposição em Ponta Grossa, com a parceria com a as professoras Jen Brockman (University of Kansas) e Mary Wyandt- Hiebert (University of Arkansas).


Para a professora Marcela, apresentar os projetos na Fiocruz foi uma honra e também uma grande responsabilidade. "A Fiocruz é referência em saúde. E saúde não é só ausência de doença. Ficamos muito felizes em poder contribuir por meio de um pouco de conhecimento, para esclarecer, desculpabilizar e prevenir", afirma a professora.


A iniciativa pioneira do ICTB também envolve a formação de uma Comissão de Enfrentamento ao Assédio Moral e Sexual no Trabalho. Com as mostras das professoras da UEPG, foram proporcionados momentos de formação para gestores e funcionários, a respeito do enfrentamento à violência sexual. “Nós decidimos convidar a exposição para compor o evento 'Assédio Moral e Sexual no trabalho: eu digo não!' do ICTB, porque o nosso objetivo com a ação era que trabalhadores fossem sensibilizados quanto ao tema de forma cultural. Acreditamos que a arte e suas simbologias têm um papel transformador e podem alcançam níveis de rapport com o público que, às vezes, as palavras não conseguem”, relata Vanessa Mariana Klein Pipino Cardozo, Assistente da Seção de Saúde do Trabalhador do ICTB e uma das coordenadoras do evento.


Da Assessoria