• Redação

Professora da UEPG é convidada pela OMS para integrar comissão


O convite partiu do Seguro Social de Salud – EsSalud, representante do Peru. A professora é a única do Brasil a ser convidada para OMS

Milene Zanoni é professora do Departamento de Enfermagem e Saúde Pública, chefe do Ambulatório de Saúde Integrativa (ASI) da UEPG e presidente da Associação Brasileira de Terapia Comunitária Integrativa. Foto: Jéssica Natal


A professora Milene Zanoni, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), foi convidada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para atividades de sistematização de sistemas regionais sobre programas de fortalecimento e autocuidado através da medicina tradicional, complementaria e integrativa. O convite partiu do Seguro Social de Salud – EsSalud, representante do Peru. A professora é a única do Brasil a ser convidada para OMS. A partir de agora, por interméd


Zanoni é professora do Departamento de Enfermagem e Saúde Pública, chefe do Ambulatório de Saúde Integrativa (ASI) da UEPG e presidente da Associação Brasileira de Terapia Comunitária Integrativa. “A OMS tem um centro colaborador no Peru e entrou em contato comigo, porque no mundo estavam selecionando duas experiências de práticas exitosas em saúde, autocuidado e terapia comunitária”, conta a professora. Por colocar em prática os aspectos no ASI, a OMS selecionou o projeto de Zanoni como prática exitosa.


O próximo passo, a partir de agora, será montar uma comissão junto a profissionais referência mundial na terapia comunitária. “A partir dessa sistematização, faremos um documento, que será publicado pela OMS para recomendação de todos os países membros, para que implantem essa prática nos centros de saúde”, conta. A professora já está participando das reuniões e se diz emocionada pelo convite da OMS. “É uma iniciativa que vai tratar da saúde das populações, especialmente aquelas que precisam”, enfatiza.


Milene explica que, com a participação na comissão, poderá trazer metodologias efetivas para cuidar da saúde mental e integral dos estudantes, alunos e servidores da UEPG, com uma prática chancelada pela OMS. “Estou muto feliz em representar a UEPG, o Paraná e o Brasil nessa comissão. O mais feliz é saber que teremos desdobramentos que podem influenciar e mudar as políticas públicas do mundo todo, por causa de experiências que temos aqui na nossa Universidade e na região”, completa.

Professora da UEPG é convidada pela OMS para integrar comissão de terapia comunitária. Foto: Jéssica Natal

Da Assessoria