• Redação

"Coro em Cores" marca a retomada dos eventos presenciais da Proex

A atividade aconteceu ao ar livre, na praça interna do prédio da Pró-reitoria de Extensão e Assuntos Culturais (Proex)

A apresentação acontece após dois anos de atividade remota por conta da pandemia de Covid-19. Foto: William Clarindo

O projeto Coro em Cores, do Departamento de Música da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), retomou suas apresentações presenciais na noite desta terça-feira (22), com o “Canto na Praça”. A atividade aconteceu ao ar livre, na praça interna do prédio da Pró-reitoria de Extensão e Assuntos Culturais (Proex). A apresentação acontece após dois anos de atividade remota por conta da pandemia de Covid-19.


A coordenadora do projeto Coro em Cores, Carla Roggenkamp, explica que a atividade ao ar livre ajuda os membros do Coro a se reintegrarem, após a retomada de atividades presenciais. “É um começo lento, mas temos a expectativa de que seja um bom ano para o Coro”, destaca. A apresentação também contou com a participação de acadêmicos de Música, que acompanharam o Coro com instrumentos.


Para a Pró-reitora de Extensão e Assuntos Culturais, Édina Schimanski, chama a atenção para a escolha de músicas do Coro. “Um evento como este do Coro é fantástico porque a própria seleção das músicas fala da alegria de viver, da celebração da vida, então para nós é uma benção acompanhar esta apresentação”, aponta. “Agora que estamos em condições melhores na pandemia, é com muita alegria que começamos a abrir as portas da Proex para o público”, adiciona Schimanski.


Integrante do Coro em Cores desde o início do projeto, a musicista Maria Augusta Roggenkamp celebra o retorno das apresentações com público. “É vida de novo! A gente não foi feito para ficar no isolamento. Ainda que com restrições, é uma felicidade estar de volta cantando para o público”, comemora.


“Esse retorno me marcou pela oportunidade de rever os cantores e pela possibilidade de reiniciar as atividades”, considera o professor supervisor do Coro em Cores, Ronaldo da Silva. “Gosto de utilizar os espaços da Universidade com a comunidade, acho que isso traz um sentimento de pertencimento para a comunidade, de que todos podem usufruir de um bem comum, que é a Universidade”, completa.


O “Canto na Praça” terá outra apresentação, desta vez na Praça Santos Andrade, em frente ao campus central da UEPG. “Essa proposta do Canto na Praça é realmente para que as pessoas nos assistam e cantem com o Coro”, convida Roggemkamp. A apresentação acontece amanhã (24), às 18h30.

A apresentação acontece após dois anos de atividade remota por conta da pandemia de Covid-19. Foto: William Clarindo

Da Assessoria