• Hurlan Jesus

Peça “Entre o Sol e a Lua” trabalha a questão do assédio infantil

Grupo Dia de Arte está fazendo apresentações da peça em Guarapuava e auxiliando no combate ao abuso e a exploração sexual

Durante esta semana o grupo de teatro ponta-grossense, “Dia de Arte” está fazendo apresentações da peça infantil “Entre o Sol e a Lua” na cidade de Guarapuava. Foto: Divulgação


Neste dia 18 de maio é o dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Durante esta semana o grupo de teatro ponta-grossense, “Dia de Arte” está fazendo apresentações da peça infantil “Entre o Sol e a Lua” na cidade de Guarapuava. Na apresentação da última segunda-feira (16), cerca de 200 crianças e adolescentes estiveram no Teatro Municipal Marina Karam Primak, para assistir a abertura do espetáculo


“Entre o sol e a lua” é um espetáculo infantil, com influências do teatro mambembe e do teatro de rua. A sua dramaturgia e músicas são originais e apresentam uma história sensível e didática. Com muitas músicas e aventuras as crianças entendem que podem ser ouvidas e aprendem como elas precisam reagir quando se sentirem em perigo.


O Grupo Dia de Arte procura apresentar em seus trabalhos, com responsabilidade, temas de relevância social. Em “Entre o Sol e a Lua”, trabalha a questão do assédio infantil, buscando orientar as crianças a como identificar um possível assédio, proteger-se e buscar ajuda. É um esforço em educar e proteger nossas crianças através do teatro. Além de proporcionar a experiência artística, essencial ao desenvolvimento psicológico e social da criança.


Michella França, uma das atrizes da peça comenta sobre a responsabilidade social da peça, “Nosso objetivo é apresentar de maneira lúdica assuntos de educação social como assédio infantil e a interação na realidade social em que as crianças estão inseridas e promover a discussão sobre segurança e interação social. De forma sensível e teatral o grupo leva a discussão apresentando modos de segurança para crianças”, explica a atriz.


Sinopse da peça

Lobato e Carmélia são amigos e em uma distante viagem para um sonho conquistar se aventuram para o sol e a lua encontrar. E nesta viagem aprendem que em estranho nenhum é bom confiar mesmo sendo simpático e querendo ajudar e que uma grande amizade vale mais do que qualquer sonho realizar. Além de lúdico e poético, o espetáculo sugere que toda criança pode e deve se proteger e que se algo incomodar, um adulto de confiança precisa chamar.

Peça “Entre o Sol e a Lua” trabalha a questão do assédio infantil. Foto: Divulgação