• Redação

Oficina de Cinema incentiva produção cinematográfica

Oficinas de Cinema de Ponta Grossa é um projeto aprovado pelo programa de fomento da Fundação Municipal de Cultura e promove oficinas gratuitas para incentivar a formação em cinema da população de Ponta Grossa

As inscrições para todas as oficinas do Ulokelu, já estão abertas e os/as interessados/as podem participar em quantas tiver interesse. Foto: Reprodução


Entre o dia 5 de agosto a 24 de setembro acontecem as aulas da 2ª fase do projeto Ulokelu Oficinas de Cinema de Ponta Grossa. Desta vez o projeto se dará de forma presencial, no CEU das Artes, na Vila Coronel Cláudio, em Uvaranas e para participar, basta ter interesse em aprender cinema e ideias para contar boas histórias sobre nossa cidade. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site www.ulokelucinema.com.br.


Ao todo a 2ª da fase do Ulokelu oferecerá quatro oficinas de cinema, ministradas por profissionais da área, com formação e reconhecimento internacional que irão partilhar seus conhecimentos e filmes para promover a produção e realização do cinema local.


A primeira oficina é com o desenhista de som e compositor de trilhas sonoras para filmes, Luiz Lepchak, que dará aulas sobre Trilha Sonora, nos dias 5 e 6 de agosto. Segundo ele, por meio de uma introdução sobre o som nas produções audiovisuais e a utilização de gravadores portáteis, será possível aprender e prestar atenção à realidade do mundo, através do som.


Em seguida, entre os dias 12 e 13 de agosto, será a vez do roteirista, diretor e idealizador do Ulokelu, Cássio Kelm com a oficina de Direção Cinematográfica. Durante as aulas, a turma aprenderá as noções básicas sobre a função do diretor em um projeto audiovisual, por meio de reflexões importantes sobre tempo, ética e emoções para se pensar e fazer cinema.


Nos dias 19 e 20 de agosto, a cineasta e jornalista Jade Azevedo, promoverá uma oficina sobre Produção Audiovisual, que ensinará os alunos a trabalharem criativamente a partir do roteiro, para aprenderem sobre planejamento, cronogramas de gravação, coordenação de equipe, plano de gravação e o trabalho conjunto com direção, assistência de direção e produção executiva.


A última oficina, acontecerá entre os dias 23 e 24 de setembro, fica por conta do diretor de fotografia Flávio Rebouças, que ministrará uma aula sobre Caracteres da Sombra na Direção Fotográfica. Durante a aula será traçada uma linha do tempo que ajudará a entender o desenvolvimento das tecnologias de criação de imagens fotográficas.

As inscrições para todas as oficinas do Ulokelu, já estão abertas e os/as interessados/as podem participar em quantas tiver interesse:


Inscrições para a oficina de Trilha Sonora, com Luiz Lepchak; .

Inscrições para a oficina de Direção cinematográfica, com Cássio Kelm;

Inscrições para a oficina de Produção Audiovisual, com Jade Azevedo;

Inscrições para a oficina de Caracteres da sombra na direção fotográfica, com Flávio Rebouças.


Outra novidade para a 2ª fase do projeto Ulokelu Oficinas de Cinema de Ponta Grossa, é que nesta edição haverá intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras) em todas as aulas, para incluir pessoas surda nas oficinas.


Diferente do ano passado, este ano todas as aulas serão presenciais e acontecerão no espaço do CEU das ARTES Vila Cel Cláudio, no bairro Uvaranas. Para facilitar o acesso, o Ulokelu oferece algumas bolsas de auxílio transporte, desta forma os/as interessados/as devem preencher a solicitação que está no site www.ulokelucinema.com.br.

O que é Ulokelu

O Ulokelu Oficinas de Cinema de Ponta Grossa é um projeto aprovado e incentivado pelo Programa Municipal de Incentivo Fiscal à Cultura (Promific), de formação em cinema. Suas oficinas visam ensinar as diversas linguagens cinematográficas para se contar histórias no audiovisual, a partir da vivência de cada pessoa e dessa forma incentivar a produção de filmes em Ponta Grossa, assim como promover o setor cultural da cidade.


Nesta 2ª fase a identidade visual do projeto se inspira na cineasta cubana Sara Gómez, que eternizou histórias no cinema levando às telas a comunidade afro-cubana, feminina e marginalizada. Seu trabalho destacou as desigualdades de classe, bem como a discriminação racial e de gênero, por meio das histórias sobre a vida cotidiana na ilha.


Dessa forma, pretende-se incentivar a criação de novas histórias que recontam o passado, afinal, sempre é possível redescobrir ou reconstruir o que já passou, imaginar o futuro, projetar imagens, sons e sensações que nos habitarão amanhã.

Foto: Divulgação

Se interessou?

Acompanhe o Ulokelu nas redes sociais, para obter mais informações:

Instagram: @ulokelu_cinema

Facebook: @UlokeluCinema

Site: www.ulokelucinema.com.br


Da Assessoria