• Redação

O outro lado da tendência das redes de pesca na moda

Confira a Coluna Estilo e Moda por Silvana Hass desta semana

O outro lado da tendência das redes de pesca na moda. Foto: Divulgação

Muitos fatores influenciam o mercado da moda. Um destes fatores é a mudança das estações como por exemplo o verão, a estação mais quente do ano. A moda, se baseia por estações pré-definidas e, é por meio delas, que surgem as tendências. No entanto, quando colocamos isso sob uma perspectiva mais abrangente, considerando não apenas um país, passamos a cogitar as mudanças de temperaturas no mundo nas suas variáveis estações do ano.


E neste caso as criações de moda de forma global se tornam complexas. Enquanto nos países europeus no Hemisfério Norte o frio é extremamente rigoroso, no Brasil e em países da América do Sul as temperaturas estão altas, ou seja, são invertidas.


Análise este calendário europeu: Primavera: 21 Março até 20 Junho;Verão: 21 Junho até 20 Setembro; Outono: 21 Setembro até 20 Dezembro; Inverno: 21 Dezembro até 20 Março.

Agora a grande questão, e não podemos esquecer que as estações do ano são a base para a inspiração dos estilistas criarem coleções.


Entretanto, esse já era um fator complicado criar moda para um clima tropical e ao mesmo tempo para temperaturas abaixo de 0º, a mais importante das mais diversas problemáticas para o segmento. Atualmente temos outra questão e esse é um enorme desafio, que é a velocidade e globalização da internet.


Basta uma pesquisa no seu celular e terá acesso livre ao que é tendência de forma antecipada, um desgaste enorme para os criadores que precisam criar e criar com menor tempo possível. Posso afirmar que é um o maior desafio para estes novos tempos, pensar analisar, criar em uma nova coleção que demanda tempo e que em instantes se espalham pelo mundo em minutos não é nada fácil, pois quando isso acontece de uma criação ser disseminada mesmo antes de ser lançada sendo aceita ou não pelo público, não importa mais ou seja não é novidade, já pode ser considerada ultrapassada pelas fashionistas que buscam algo novo e não o que já visto por milhões de pessoas.


Agora como na moda tudo depende de criatividade basta observarmos os museus de moda pelo mundo, e vamos perceber claramente que eles funcionam como uma espécie de documentação social. Sabendo que moda é parte constante da existência da humanidade e trazem características históricas da nossa arte , cultura da nossa própria evolução .Grandes nomes que assinam marcas conceituadas já trabalham neste novo contexto usando a arte como ferramenta de expressão estabelecendo vínculos com os pensamentos em voga, na medida em que vários deles consideram que suas peças representam muito mais que uma peça de roupa, consideram como peças de “arte”, e como a arte está presente em tudo que se faz, e devemos concordar a moda pode representar muito mais que o vestuário, pois sua maior importância é levar a uma reflexão da “arte” de como adoramos nosso corpo.


Já podemos perceber essas mudanças com criações elaboradas através do olhar de uma rede de um pescador. Os desfiles apresentaram esta proposta visualmente artística e de tendência garantida onde as tramas que remetem uma rede de pescar , foram inspiração para entrelaçar peças do vestuário pois o detalhe da trama faz a diferença, podemos ver essas peças em túnicas de diferentes estilos, com ou sem mangas, vestidos para um evento noturno com pontos de luz como o brilho das estrelas do céu, há uma infinidade de opções que gira em torno desta inspiração a de uma rede de pesca, com orifícios de maior ou menor tamanho.


Por Silvana Hass