top of page
  • Redação

Mostra Especial do Fenata leva o teatro a 60 instituições de PG

Apresentações aconteceram em colégios, casas de repouso, instituições de apoio a pessoas com deficiência e penitenciária, entre outros locais onde não há acesso ao teatro

Mostra Especial do 50° Fenata leva peças a 60 instituições de Ponta Grossa. Foto: Divulgação



A Mostra Especial do 50° Festival Nacional de Teatro (Fenata), da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), levou apresentações a 60 instituições da cidade. Entre 8 e 11 de novembro, a Mostra passou por colégios, casas de repouso, instituições de apoio a pessoas com deficiência, Penitenciária, Sesc Estação Saudade e outros locais espalhados por bairros e distritos do município.


Quatro grupos participaram da Mostra Especial, vindos de diferentes cidades do Brasil. Ao final das apresentações, os atores conversaram com o público, explicaram o processo criativo por trás das obras, responderam perguntas e trocaram experiências.


Para Rafaela Prestes, atriz e coordenadora da Mostra Especial, esta parte da programação do Fenata é o “momento mais mágico do festival” pela possibilidade de levar as peças a vários locais da cidade. “Nesta edição, chegamos a lugares onde as pessoas, principalmente as crianças, não teriam acesso ao teatro se não fosse dessa forma”, disse.


Em sua primeira participação no Fenata, o Grupo Jurubebas de Teatro veio de Manaus (AM) e apresentou a peça “Tucumã e Buriti: as brocadas do Tarumã”, que reúne elementos típicos da cultura, da música e do folclore amazônico.


A peça Fada Maria, do Grupo Lampejo – Ponta Grossa, trouxe uma forte mensagem ambiental. Fábio Bacila levou sua filha para assistir Fada Maria e gostou bastante. “É difícil encontrar obras como esta, compatíveis eticamente com o que tento ensinar em casa”, disse.

Nas outras peças que compuseram a Mostra Especial, o que dominou foi a palhaçaria. Eu, Migo e meu Umbigo, criado e dirigido por João Paulo Pires e Daniel Meirelles, do Bando Pero no Mucho (Santos-SP), por exemplo, trouxe a história de um palhaço e sua mala de recordações, tratando de temas como solidão, individualismo e a busca pelo amor.


A pedagoga Luana Souza, do Centro de Integração Empresa-Escola, disse que o público do festival é muito receptivo. “Como trabalhamos com adolescentes que, em sua maioria, estão em situação de vulnerabilidade social, é importante levar a eles acesso à cultura. O contato deles com a arte permite que resgatem sonhos, causando um impacto muito forte na vida deles”, afirmou.


Fenata

A Mostra de Teatro – 50º Festival Nacional de Teatro (Fenata) é realizada pelo Ministério do Turismo, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e Fundação de Apoio à UEPG (FAUEPG). O festival, que trouxe nomes consagrados como como Vladimir Brichta e Julia Lemmertz, é um dos mais antigos e respeitados eventos de teatro do país.


Por AEN

bottom of page