top of page
  • Redação

MON inaugura nova edição da exposição asiática com tema “Colonialismo”

Disputada por outras instituições do Brasil e por colecionadores do Exterior, a coleção asiática, com aproximadamente 3 mil obras de arte, pertence ao MON

Com tema “Colonialismo”, MON inaugura nova edição da exposição asiática. Foto: Cadi Busatto


Uma nova edição da exposição “Ásia: a Terra, os Homens, os Deuses”, realizada pelo Museu Oscar Niemeyer (MON), será inaugurada na próxima terça-feira (11). Com curadoria do professor e diplomata Fausto Godoy, doador da coleção asiática ao Museu, a mostra traz obras nunca antes expostas, com o objetivo de alcançar públicos ainda maiores e democratizar cada vez mais o acesso ao acervo.


“Ao completar 20 anos, o Museu Oscar Niemeyer integra o rol dos grandes museus internacionais. O tamanho e a relevância do seu acervo, que quintuplicou e se tornou mais abrangente, foram fundamentais nesta trajetória, na qual é imensa a importância da coleção de arte asiática”, afirma a diretora-presidente da instituição, Juliana Vosnika.


Disputada por outras instituições do Brasil e por colecionadores do Exterior, a coleção asiática, com aproximadamente 3 mil obras de arte, pertence ao MON – e, consequentemente, aos paranaenses. Nesta nova edição, a proposta é abordar o “Colonialismo” naquele continente.


“A coleção asiática representa um marco para o acervo MON e também para o Paraná enquanto depositário dessa coleção tão importante. Tenho certeza que essa nova edição das obras irá mais uma vez tocar sobremaneira o público”, comenta a superintendente-geral da Cultura, Luciana Casagrande Pereira.


Para o secretário da Comunicação Social e da Cultura, João Evaristo Debiasi, as comemorações dos 20 anos do MON estão ganhando eventos à altura. “A coleção da Ásia é um tesouro que o Estado do Paraná guarda com muito orgulho. Essa mostra é uma forma do MON continuar surpreendendo os paranaenses e os turistas”, complementa.


Diálogos

O principal objetivo do MON, com essa releitura, é facilitar os diálogos entre culturas e territórios, por meio da arte. “O tema colonialismo é atual, de extrema relevância, e nos permite, ao analisar a história, fazer uma reflexão sobre o processo de descolonização, que cada vez mais surge com nova compreensão social e política”, diz Juliana.


Não por acaso, o museu apresenta, lado a lado, culturas diversas que, ao mesmo tempo em que conversam, demonstram sua singularidade e nos permitem uma interessante visão de mundo. “O mundo mudou e os museus, como instrumentos de leitura e interpretação, também mudaram. Se já prevaleceu a cultura eurocêntrica, se colonizados já foram tratados como povos sem história e sem passado, o movimento atual é oposto”, afirma.


Juliana lembra ainda que a coleção asiática dialoga com a arte contemporânea, já inspirou artistas e esteve presente em outras exposições recentes do MON, como “Travessia do Desastre”, do artista francês François Andes, e “Afinidades”.


CURADORIA – Esta é a terceira edição da exposição “Ásia: a Terra, os Homens, os Deuses”, que foi inicialmente inaugurada em março de 2018 e renovada em fevereiro de 2020.


Com o tema “Colonialismo”, o curador Fausto Godoy aborda “o impulso hegemônico – e mutante – de um grupo sobre outro, que tem sido a tônica da curva das civilizações”. Esta nova edição da exposição traz ao público a reflexão sobre as diversas interpretações do colonialismo naquele continente.


“A aventura humana e a convivência com o estrangeiro, o diferente, assume formas diversas, seja um acercamento generoso e solidário, seja o afastamento xenófobo e preconceituoso. O tal equilíbrio do ‘caminho do meio’, que o Budismo prega, requer grande capacidade de compreensão com relação aos que não compartilham as nossas raízes, os nossos valores e a nossa história”, comenta o curador.


MON – O Museu Oscar Niemeyer (MON) é patrimônio estatal vinculado à Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura do Paraná. A instituição abriga referenciais importantes da produção artística nacional e internacional nas áreas de artes visuais, arquitetura e design, além de grandiosas coleções asiática e africana.


No total, o acervo conta com aproximadamente 14 mil obras de arte, abrigadas em um espaço superior a 35 mil metros quadrados de área construída, sendo 17 mil metros quadrados de área para exposições, o que torna o MON o maior museu de arte da América Latina.


Serviço:

“Ásia: a Terra, os Homens, os Deuses” – terceira edição

Museu Oscar Niemeyer (MON)

Sala 5

A partir de 11 de outubro


Por AEN

bottom of page