• Redação

“Memórias do Subterrâneo” estará em cartaz nesta semana

Atualizado: 25 de abr.

Sob atuação e direção de Emerson Rechenberg, o monólogo criado em 2005, coleciona premiações e já fez centenas de apresentações

A obra foi adaptada em 2005 pelo ator e produtor Emerson Rechenberg. Foto: Divulgação

Em 1864, o escritor russo Fiódor Dostoiévski publicou Memórias do subterrâneo, traduzido no Brasil como Memórias do Subsolo e Notas do Subsolo. Um texto curto, dividido em duas partes, em que um homem sem nome reflete sobre a própria vida, cheia de amargura e problemas com a sociedade.


Esse texto foi adaptado em 2005 pelo ator e produtor Emerson Rechenberg. Desde 2008 ele encarna o personagem sem nome, um ex-funcionário público. A peça está há 14 anos em cartaz em Curitiba e já rodou o Paraná e São Paulo. Ponta Grossa recebe “Memórias do subterrâneo” nesta quinta-feira (28) e sexta-feira (29) na Casa das Artes às 20 horas. A entrada custa 40 reais e 20 reais a meia entrada. Os ingressos podem ser adquiridos neste link!


O monólogo do narrator-personagem é complexo, existencialista. Às vezes dá pena dele, às vezes raiva. E é isso que Rechenberg busca apresentar nos palcos. Para além da atuação, o ator vê que o homem escrito por Dostovski nos dias atuais. Um ser angustiado.


No palco, são poucos recursos. O texto do russo e a interpretação do ator ao longo de 60 minutos devem sustentar o espetáculo. Por esse motivo, Emerson Rechenberg chega às cidades em que se apresenta com pelo menos um dia de antecedência. É necessário concentração para o desafio.


Descrição do evento

Memórias do Subterrâneo está em cartaz desde 2005 colecionando prêmios como Gralha Azul. Apresentada em diversas cidades, a montagem foi concebida a partir da acepção original do conto homônimo do escritor, filósofo e jornalista, Fiódor Dostoiévski.


Minimalista em seus recursos, o monólogo conta com elementos cenográficos que primam pela economia e pela precisão. O espetáculo da mobilidade ao ator para executar sua performance, recriando de forma simbólica o subsolo onde a personagem se instala e se aparta do convívio social, expondo suas reflexões.


Serviço:

Data: 28 de abril (quinta-feira) e 29 de abril (sexta-feira)

Local: Casa das Artes (rua Rui Barbosa, 291 - Centro, Ponta Grossa – PR)

Horário: 20 horas

Atuação e direção: Émerson Rechenberg

Produção: Casa de Artes Helena Kolody

Foto: Divulgação