• Redação

MCG destaca memórias afetivas e história regional

Museu Campos Gerais fez lançamento da Exposição "Memórias Entrelaçadas" na última segunda-feira

Abertura de exposição no MCG destaca memórias afetivas e história regional. Foto: Rafael Schoenherr

A presença de familiares, amigos e de pessoas envolvidas diretamente na chegada dos acervos em exposição deu o tom da abertura da mostra Memórias Entrelaçadas, na noite de ontem (28), no Museu Campos Gerais. O público compareceu em peso para conferir de perto essa que é a atividade inaugural do calendário de 2022 do MCG.


O diretor do museu, Niltonci Chaves, destacou em fala de abertura do evento as memórias afetivas estimuladas por objetos e documentações da mostra, que remetem à produção cultural recente no município e na região. O professor agradeceu, ainda, às doações de acervos familiares e institucionais, que permitiram elaborar a exposição e que devem gerar novas pesquisas na UEPG.


Prestigiaram a abertura familiares e amigos do publicitário Fernando Durante, falecido em abril do ano passado, além de Edite e Roberto Jendreieck, responsáveis pela doação de parte do acervo da empresa Foto Carlos. A diretora de Assuntos Culturais da Proex, Sandra Borsoi, falou sobre o repasse de acervo do Fenata ao museu e destacou a relação do festival com a trajetória de Durante. O evento contou com a presença do reitor pró-tempore da UEPG, Silvio Luiz Ruiz da Silva.


Assinam a curadoria da mostra os professores Márcio Campos e Arthur Amador, que por sua vez coordenaram curadores adjuntos, responsáveis pela pesquisa dos acervos. A estratégia adotada foi a de montagem conjunta e participativa, com envolvimento de estudantes, docentes, pesquisadores e equipe do MCG em diferentes etapas e processos, da pesquisa à expografia. Atuaram de forma mais direta grupos e projetos dos cursos de História, Artes Visuais, Geografia e de Jornalismo.


A exposição fica em cartaz até julho, no Salão Saint-Hilaire do MCG, com visitação gratuita de terça a sábado, das 9h às 11h30 e das 13h30 às 17h.

Abertura de exposição no MCG destaca memórias afetivas e história regional. Foto: Rafael Schoenherr

O que são Memórias Entrelaçadas

A mostra apresenta acervos recentemente incorporados ao museu, frutos de cessão ou doação, e que estão em fase inicial de identificação e pesquisa. Os conjuntos perpassam trajetórias do teatro, da imprensa, da fotografia, da publicidade e da produção cultural. A exposição destaca os núcleos: Alvaro Augusto Cunha Rocha, primeiro retor da UEPG; os 50 anos do Fenata (cartazes, peças e documentos); Foto Carlos; Foto Elite; jornais impressos da Casa da Cultura de Castro de fins do século XIX e início do século XX; documentações e objetos das coleções do publicitário, ator e diretor teatral Fernando Durante (1958-2021). A tônica da mostra consiste nos pontos de contato e diálogo entre os acervos.


Ficha Técnica:

Direção do MCG: Niltonci Chaves


Direção de Ação Educativa: Patricia Camera


Direção de Acervo: Rafael Schoenherr


Residente Técnico: Giuvane de Souza Klüppel


Curadoria: Arthur Calheiros Amador (DeArtes/UEPG)


Marcio José Campos Monteiro (DeArtes/UEPG)


Design de texto: William José Clarindo/CCOM


Iluminação: Gabriele Alessandra de Lima Pedroso

João Paulo Leandro de Almeida


Equipe de conservação e acervo

Roberto Menezes Kowal, Renoaldo Kaczmarech, Rute Maria Batista, Airton Severino, Elenice Salete Boita


Montagem da exposição Alana Jamile Rodrigues, Amanda Bassani Dal´Bosco, Amanda Franczak da Silva, Anna Julia Maurer de Oliveira, Brenda Carolina Busato Rotter, Candida de Oliveira, Caroline Dias Rosa, Cassiana Luiza Morilha Tozati, Cristiane de Melo, Gabriele Alessandra Lima Pedroso, Giuvane de Souza Klüppel, Isabela Borges da Silva, Jaqueline Beatriz Silva, Jessika Karina da Silva, João Paulo Fagundes, João Paulo Leandro de Almeida, Karolayne Roth, Leonardo Czerski Junior, Lívia Souza Santos, Paola Uriel de Mesquita Chemin, Tamires Limurci dos Santos, Vanessa Galvão de Souza Lima.


Da Assessoria