top of page
  • Foto do escritorRedação

Maria Marighella assume a presidência da Funarte

De acordo com a nova presidenta, a missão é reconstruir e implementar a Política Nacional das Artes

Maria Marighella (foto) é a nova presidenta da Fundação Nacional de Artes (Funarte). Foto: Divulgação


Nesta terça-feira, 7 de fevereiro de 2023, foi nomeada a nova presidenta da Fundação Nacional de Artes – Funarte, Maria Marighella. Esta é a segunda vez que a atriz e produtora cultural atua na Fundação, tendo sido coordenadora de teatro da entidade entre os anos de 2015 e 2016 e integrado o processo de construção da Política Nacional das Artes. A nova dirigente acumula mais de dez anos de experiência em políticas públicas para a cultura.


Em suas redes sociais, a gestora conta sobre o seu retorno à instituição: “Volto à Funarte junto à recriação do MinC, agora liderado pela nossa ministra Margareth Menezes. Junto aos segmentos artísticos e em constante diálogo com servidoras e servidores, vamos retomar a construção e a implantação da Política Nacional das Artes, e refundar a Fundação Nacional de Artes que, em 2025, completará 50 anos!”, comemora Maria Marighella.


Conheça Maria Marighella

Maria Fernandes Marighella nasceu em Salvador (BA), no dia 16 de janeiro de 1976. Traz, no próprio sobrenome a lembrança do valor da democracia, sendo neta de Carlos Marighella, considerado um dos símbolos da luta democrática contra a ditadura civil-militar. Ativista da cultura, formou-se em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA).


Trabalhou como atriz, professora e produtora teatral. Atuou como coordenadora de Teatro da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) e da Fundação Nacional de Artes (Funarte). Também foi diretora de espaços culturais e assessora especial da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult-BA). Recentemente, em passagem por essa instituição, contribuiu para a construção e aprovação da Lei Aldir Blanc, que possibilitou o auxílio emergencial para trabalhadoras e trabalhadores da Cultura.


Em 2020, junto à ManifestA ColetivA, movimentação cidadã de ocupação da política institucional, foi eleita vereadora da capital baiana e atuou em prol da cultura, na centralidade de um projeto para Salvador, cujo objetivo é a justiça social e o bem-estar de todas as pessoas. Foi também durante o seu mandato na Câmara Municipal da Capital Baiana que Maria Marighella assumiu a gestão do Centro de Cultura Vereador Manuel Querino, além de integrar as comissões permanentes de cultura e de defesa dos direitos da mulher da casa legislativa soteropolitana. Fundou e presidiu, ainda, a Frente Parlamentar Mista Ambientalista de Salvador. Integrou o Conselho Municipal de Política Cultural e tornou-se conselheira da Academia de Letras da Bahia.


Maria Marighella se licencia do cargo de vereadora para assumir a Presidência da Funarte.


Da Assessoria

Comments


bottom of page