• Redação

Manoela Cavalinho leva instalação “Folha de papel” ao MUPA

A abertura do espaço é a partir das 11h do sábado e a ocupação do Espaço Vitrine por Manoela Cavalinho segue até 11 de setembro. A entrada é gratuita

Manoela Cavalinho leva instalação “Folha de papel” ao Espaço Vitrine do MUPA. Foto: Kraw Penas/SECC

A partir deste sábado (09), o público poderá conferir no Museu Paranaense a instalação “Folha de papel”, da artista Manoela Cavalinho. Contemplada pelo edital de ocupação “Espaço Vitrine”, do MUPA, a artista propõe reflexões sobre o período de ditadura civil-militar (1964-1985), mais especificamente sobre um episódio no Parque Nacional do Iguaçu em julho de 1974.


A abertura do espaço é a partir das 11h do sábado e a ocupação do Espaço Vitrine por Manoela Cavalinho segue até 11 de setembro. A entrada é gratuita.


Na cena histórica revisitada pela artista em seu trabalho, seis militantes foram mortos por agentes em uma emboscada. Os corpos de Onofre Pinto, José de Carvalho, Daniel de Carvalho, José Lavechia, Vítor Carlos Ramos e Ernesto Ruggia nunca foram encontrados e os relatos que reconstituem essa história foram resgatados pela Comissão da Verdade entre 2011 e 2014.


Serviço:

Instalação “Folha de papel” de Manoela Cavalinho no Espaço Vitrine

Abertura: sábado (09), às 11h

Local: Museu Paranaense - Rua Kellers, 289, São Francisco – Curitiba

Entrada gratuita

A instalação permanece no Espaço Vitrine do Museu Paranaense até 11 de setembro


Por AEN