• Redação

Escritor une música, patrimônio cultural e natural paranaense em novo livro

As canções escritas no livro são acompanhadas por ilustrações, além de um QR code que direciona o leitor ao áudio com a música correspondente

Ao longo de mais de quinze anos, as canções de Silvestre Alves têm encantado os ponta-grossenses, espalhando o tropeirismo e a cultura regional para além do município. Foto: Divulgação


Os pequenos ponta-grossenses estão prestes a conhecer diversos elementos do patrimônio cultural e natural da cidade e dos Campos Gerais com o livro infantil “Acalanto Princesino”, que tem a proposta de reunir 15 canções autorais sobre cultura local, resgatando costumes, tradições e lendas que atravessam gerações.


O projeto é realizado através do Programa Municipal de Incentivo Fiscal à Cultura (PROMIFIC) e conta com o patrocínio da Belgotex do Brasil. O objetivo é divulgar e tornar acessível o conhecimento de histórias e manifestações culturais que são parte da identidade do paranaense e do ponta-grossense. O autor, compositor e músico é Silvestre Alves Gomes, artista cuja obra e trajetória são dedicadas a retratar o tropeirismo, fundamentalmente ligado à formação de Ponta Grossa e à cultura imaterial da região.


Segundo Silvestre, a ideia de “Acalanto Princesino” já existe há mais de 15 anos e foi sendo trabalhada ao longo da carreira como professor. Com o tempo senti a necessidade de materializar minhas músicas por conta da cobrança das crianças para saber mais sobre o tropeirismo, sobre os animais da região, sobre as histórias. Há escassez de material com múltiplas linguagens sobre esses temas e o projeto vem ao encontro da expectativa também de professores. Pensei então em reunir todas as minhas músicas que envolviam a cultura da nossa região, e ampliar esse repertório", conta.


Lendas sobre o surgimento de lugares característicos da região, o folclore, os animais e a vegetação símbolos do Paraná, e os pontos turísticos que demarcam os Campos Gerais são os principais temas que aparecem nas músicas que ensinam, registram e divulgam o conhecimento sobre esses patrimônios. “As seis canções inéditas estão na linha da preservação do meio ambiente, do reconhecimento do patrimônio natural e do bioma em que moramos. A ideia foi sempre trabalhar nessa linha”, relata.


As canções escritas no livro são acompanhadas por ilustrações, além de um QR code que direciona o leitor ao áudio com a música correspondente, ampliando a experiência de leitura. Também estão disponíveis na obra as partituras das músicas, possibilitando o aprendizado de tocá-las em instrumentos musicais.


Como contrapartida cultural, o projeto pretende levar apresentações musicais gratuitas em formato de pocket shows com as músicas de “Acalanto Princesino” e contação de histórias para 10 escolas públicas da cidade, a fim de trabalhar com as crianças as temáticas das músicas de forma interativa. O projeto ainda prevê a realização de uma palestra no canal do Youtube do músico, dirigida a professores, a fim de apresentar os trabalhos que podem ser realizados a partir da obra.


O autor

Ao longo de mais de quinze anos, as canções de Silvestre Alves têm encantado os ponta-grossenses, espalhando o tropeirismo e a cultura regional para além do município. Suas canções são utilizadas por professores e alunos em vários estados brasileiros, pelo caráter educativo e lúdico que elas possuem ao contar a história da região dos Campos Gerais.

O repertório do artista foi reconhecido e premiado, a exemplo de Sabiá, vencedora do Festival Universitário da Canção (FUC) promovido pela Universidade Estadual de Ponta Grossa em 2016 e que integrar a obra, juntamente com várias canções inéditas, todas na mesma intenção de enaltecer a cultura e as belezas naturais.


Da Assessoria